Ministério da Saúde faz balanço de recursos encaminhados para enfrentamento à Covid-19

Pasta afirmou que repassou R$ 25,6 bilhões do total de R$ 41,7 bilhões para estados e municípios

Em entrevista online nesta quinta-feira, 10, o Ministério da Saúde afirmou que repassou R$ 25,6 bilhões para estados e municípios para ações de enfrentamento à Covid-19. Os recurso fazem parte dos R$ 41,7 bilhões abertos por meio de crédito extraordinário.

O secretário executivo da pasta, Elcio Franco, afirmou que a não execução do total dos recursos disponíveis no orçamento está atrelada ao fato de que parte das despesas envolve programas que ainda aguardam adesão de municípios (como Brasil Conta Comigo), além de processos de aquisição de testes.

Autoridades presentes na entrevista informaram que foram entregues até o momento 10.857 ventiladores pulmonares, sendo 5.580 para leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 5.277 para transporte. 

Balanço

Foram habilitados 13.288 leitos em estados e municípios e 698 leitos de suporte ventilatório — consideradas estruturas intermediárias de atendimento dos pacientes, com menos recursos do que os leitos de UTI.

O Ministério da Saúde também informou que encaminhou 255,4 milhões de equipamentos de proteção individual (EPIs), sendo 176,8 máscaras cirúrgicas, 36,9 milhões de luvas, 18,2 milhões de máscara N95, 17,2 milhões de toucas e sapatilhas e 2,3 milhões óculos e protetores faciais.

Segundo a pasta, 3.266 centros de atendimento foram credenciados. Esses locais recebem recursos para dar assistência a pacientes com sintomas leves da covid-19 e encaminhá-los a outras unidades caso seja necessário. Outros 91 centros comunitários também foram credenciados.

Até o momento, 1.309 postos de saúde aderiram ao programa de ampliação do horário de atendimento, denominado “Saúde na Hora”. Os estados com mais unidades foram Minas Gerais (243), São Paulo (180) e Ceará (86).   

De acordo com os representantes do Ministério da Saúde, o programa Mais Médicos admitiu 4.815 profissionais voltados à atuação contra a covid-19. Os estados mais contemplados foram São Paulo (644), Minas Gerais (459) e Bahia (450).

O balanço dos testes teve até o momento 6,5 milhões de kits RT-PCR (laboratoriais) distribuídos a estados e municípios e 3,3 milhões analisados. Já se considerados os testes rápidos (sorológicos), foram repassados 8 milhões e realizados 7,5 milhões.

Saúde Indígena

O secretário Especial de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva, comunicou que novas ações ocorrerão nos distritos de saúde indígena Xavante, Bahia, Mato Grosso do Sul, Cuiabá e Maranhão entre setembro e outubro.

Em resposta as iniciativas adicionais de proteção aos povos indígenas determinadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, como o atendimento de índios em outras áreas, o secretário respondeu: “Essa ADPF  [a ação originária da decisão do ministro Barroso] expande para áreas não homologadas. Já estávamos atendendo mais de 60% das terras. Vamos executar com tranquilidade, estamos recebendo recursos, temos apoio do governo. É trabalho a mais ,mas que fazemos com alegria”.

(Com informações da Agência Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.