Ministério da Economia recomenda corte de 92% da verba para ciência

Após aprovação da Comissão Mista de Orçamento, texto foi aprovado no plenário e vai a sanção. Recursos caíram de R$ 690 milhões para R$ 55 milhões

Paulo Guedes, da Economia: ministro responsabilizado por corte de praticamente toda a verba para a ciência em 2022 | Foto: Reprodução

O Ministério da Economia orientou a Comissão Mista de Orçamento (CMO) a fazer corte de 92% dos recursos destinados à ciência no Projeto de Lei n º 16/2021. A proposta reforçava o orçamento no âmbito do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Dos R$ 690 milhões previstos, restaram apenas R$ 55 milhões, o equivalente a 8% do total.

Após ofício do Ministério da Economia, a CMO do Senado aprovou o corte. O texto foi enviado ao plenário e a discussão foi encerrada com a substituição de valores.

Na noite da última quinta-feira, 7, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), recebeu um apelo de oito entidades científicas com relação à diminuição de verba. O corte refletirá em bolsas científicas e no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Segundo as entidades, se isso prevalecer, colocará em risco “a sobrevivência da ciência e da inovação no País”. O apelo é assinado pela Associação Brasileira de Ciências, pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), por associações que reúnem dirigentes das instituições federais de ensino superior, por fundações de apoio à pesquisa, pela Rede Federal de educação profissional e científica, por secretários estaduais da área e pelo instituto de ciências humanas.

A proposta prejudicada será enviada para sanção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.