Mesquita cobra eficácia de prefeituras para melhorar ação das Guardas Municipais

Titular da SSP-GO disse que autoridades têm de investir nas principais aéreas para que, em convergência com polícias Civil e Militar, cidadão sinta maior sensação de segurança

Secretário Joaquim Mesquita esteve em fórum discutindo Segurança Pública | Foto: SSP-GO/Arquivo

Secretário Joaquim Mesquita esteve em fórum discutindo Segurança Pública | Foto: SSP-GO/Arquivo

O secretário de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO), Joaquim Mesquita, afirmou na última sexta-feira (7), que os municípios goianos têm de implementar ações mais eficazes para melhorar a atuação de suas agências da Guarda Civil Metropolitana (AGCM), mais conhecidas como Guardas Municipais.

A intenção, segundo ele, é a de que o Poder Público de todos os municípios goianos e brasileiros possam gerar ao cidadão maior sensação de segurança. Atualmente, a capital e Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana – fundida à Secretaria Municipal de Defesa Social –, contam com os maiores efetivos de agentes nessa função.

“A participação do município no desenvolvimento de políticas que hoje são de sua competência, como na [área de] infraestrutura, limpeza urbana, acesso à educação e, evidentemente, na estruturação cada vez melhor de sua Guarda Municipal, que assume papel cada vez mais importante na segurança pública do nosso País. E eu vejo com bons olhos esse envolvimento do municipal, o que pode vir em um futuro próximo”, avaliou.

A afirmação do secretário veio após questionamento do deputado federal Delegado Waldir (PSDB) sobre a união das polícias Militares e Civil, durante o 4º Fórum Goiânia que Queremos, que teve a Segurança Pública como tema. Mesquita sugeriu ainda que a principal polícia do município pode apresentar casos de crime diretamente ao Poder Judiciário, assim como a PM e a PC.

Ao Jornal Opção Online, Mesquita negou ter cobrado diretamente alguma prefeitura, e destacou que as medidas valem para reduzir os índices de criminalidade em todo o Brasil.

Entre as funções desses servidores públicos municipais estão as de proteger o patrimônio público contra crimes e danos; prevenir a ocorrência de qualquer ilícito penal dentro da agência; prestar colaboração à defesa civil; orientar trânsito de veículos, em caráter auxiliar à Polícia Militar, bem como exercer outras atividades de vigilância e fiscalização que lhe forem atribuídas.

Homicídios

Joaquim Mesquita também comentou o recuo na queda no número de homicídios em Goiânia. “A redução já tem sido divulgada nos últimos meses. Estamos hoje no mês de julho e, destes sete meses, tivemos em cinco [meses] a redução comparada a igual período. No acumulado do ano temos uma redução nas taxas por cem mil habitantes, que chega a 16%”, em entrevista ao Jornal Opção Online.

Na opinião dele, o trabalho que vem sendo feito na Segurança Pública em Goiás pressupõe o aperfeiçoamento da atuação integrada entre as polícias Civil e Militar, fato que considera “esforço contínuo” desde o mandato anterior do governador Marconi Perillo (PSDB). “Tem sido implementado e se acentuou a partir de 2013. Os crimes, e sobretudo os de homicídio, têm múltiplas causas e nem sempre os agentes conseguem atuar sobre todas. Mas temos focado naquelas que podem ser minimizadas pela ação policial, como a realização de operações de combate ao tráfico de drogas, de abordagens rotineiras, a apreensão de armas de fogo e a captura de foragidos, o que contribui para a redução.

Segundo levantamento divulgado pela Polícia Civil na terça-feira (11), o índice do número de mortes continua a cair na capital. Houve recuo em julho deste ano (21%) em relação ao mesmo período de 2014. No acumulado do ano, a queda chega a 14%, conforme a corporação.

Neste mês, Goiânia chegou, em julho, ao terceiro mês consecutivo com redução no número, com 41 casos registrados, diante de 52 no mesmo mês de 2014, de acordo com o Observatório de Segurança da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás (SSPGO).

Uma resposta para “Mesquita cobra eficácia de prefeituras para melhorar ação das Guardas Municipais”

  1. Avatar FLAVIO disse:

    MUITO BOA A EXPLANAÇÃO DO SECRETARIO, A REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL É COMPOSTA PELA UNIÃO INDISSOLÚVEL DOS ENTES FEDERADOS, UNIÃO, ESTADO E MUNICÍPIOS TODOS AUTÔNOMOS E INDEPENDENTES ENTRE SI. O BRASIL ESTÁ MUITO ATRASADO NA QUESTÃO DE SEGURANÇA , EM PAÍSES MAIS DESENVOLVIDOS COMO EUA POR EXEMPLO A SEGURANÇA PUBLICA É MUNICIPALIZADA E TODAS AS CIDADES TEM A SUA POLICIA LOCAL ( MUNICIPAL) AO EXEMPLO DA SWAT (policia especializada americana) QUE É MUNICIPAL, JÁ PASSOU DA HORA DO BRASIL UNIR CONTRA O INIMIGO COMUM (os bandidos) E MELHORAR A SEGURANÇA PÚBLICA DESTE PAÍS, AS GUARDAS CIVIS EXISTEM DESDE A ÉPOCA DO IMPÉRIO , MAS COM O GOLPE DE 64 (ditadura militar) FORAM EXTINTAS VOLTANDO AO SENÁRIO NACIONAL APÓS A NOVA CONSTITUIÇÃO DE 88 , COM PODERES AMPLIADOS E COM O OBJETIVO DE PARCERIAS COM O ESTADO E UNIÃO NO COMBATE AO CRIME. E quem ganha com isso, sou eu, vc e nossas familias…….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.