Mesmo com desmobilização, Goiânia ainda enfrenta falta de combustível

Mais de 90% dos postos em Goiânia ainda estão sem etanol e 65% sem nenhum combustível

Mesmo com a desmobilização dos caminhoneiros, em greve há 10 dias, os postos de combustíveis continuam enfrentando desabastecimento em Goiás e não há ainda previsão para que a situação seja regularizada.

Segundo dados atualizadosdo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), 95% dos postos em Goiânia estão sem etanol e 65% sem nenhum combustível.

No interior do estado, 80% dos postos estão sem combustível e muitas cidades já estão completamente desabastecidas. Rio Verde, Jataí, Piracanjuba, Catalão, Jussara, Porangatu e Luziânia integram a lista de municípios com desabastecimento integral.

Os números são os mesmos apresentados na última terça (29). Isso ocorre, segundo o sindicato, porque alguns postos tiveram todo estoque vendido, mas, em contrapartida, alguns estabelecimentos foram reabastecidos no fim do dia.

Ainda de acordo com o Sindiposto, o reabastecimento está sendo feito aos poucos, à medida que as bandeiras conseguem agendar escolta com a Secretaria de Segurança Pública, Exército ou Polícia Rodoviária Federal.

Segundo Márcio Andrade, presidente do Sindiposto, o efetivo das forças de segurança é pequeno diante da demanda, o que acaba tornando o reabastecimento mais moroso. No entanto, existe a expectativa de que mais carregamentos cheguem aos postos na tarde desta quarta (30).

Deixe um comentário