Mesmo com condenação, Lula ainda não será preso. Entenda

Defesa do ex-presidente deve recorrer e, com isso, ele aguarda em liberdade até que o Tribunal Regional Federal (TRF) da Quarta Região de Porto Alegre (RS) julgue o caso

A sentença divulgada nesta quarta-feira (12/7) pelo juiz Sergio Moro não implica na prisão imediata do ex-presidente Lula (PT). Apesar da decisão pela condenação a nove anos e seis meses de cadeia por corrupção e lavagem de dinheiro, o petista ainda pode recorrer e só chegará a ser preso caso o Tribunal Regional Federal (TRF) da Quarta Região de Porto Alegre (RS) referende o veredito.

Mesmo se condenado no TRF, Lula ainda pode recorrer no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF). Entretanto, se a sentença for mantida no TRF, ele deverá ser preso (em regime domiciliar, visto que tem mais de 70 anos) e ficará inelegível. Na decisão, Moro também decretou que Lula não pode exercer cargos e funções públicas por 19 anos, decretou o confisco do triplex.

Este não é o único processo envolvendo Lula no âmbito da Operação Lava Jato: Ele é réu em mais dois processos; foi denunciado pelo caso do sítio em Atibaia, no interior de São Paulo; e é alvo de dois inquéritos.

Nos que ele é réu, a Justiça vai julgar seu envolvimento na suposta venda de contratos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) e na venda de medidas provisórias. Já os inquéritos envolvem a formação de organização criminosa para fraudar a Petrobras e outro a tentativa de barrar as investigações da Lava Jato ao se tornar ministro da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Deixe um comentário