Rafael Winques, de 11 anos, estava desaparecido há dez dias. Alexandra Dougokenski, mãe do garoto, confessou crime nesta segunda-feira, 25

De acordo com laudo realizado pelo Posto Médico-Legal de Carazinho, o menino Rafael Winques, de 11 anos, morreu por asfixia mecânica causada por estrangulamento. A criança estava desaparecida desde 15 de maio, quando foi dormir.

Na manhã seguinte, conforme relatou a mãe, Alexandra Dougokenski, ele não estava mais em casa. Na segunda-feira, 25, a mãe confessou o crime. No entanto disse que teria matado a criança acidentalmente ao dar um remédio errado para o filho se acalmar. Segundo ele, Rafael seria “muito nervoso”.


O caso ocorreu em Planalto, região Norte do Paraná. A mãe teria ido no dia seguinte ao desaparecimento a uma emissora de TV pedindo que o filho voltasse para casa. Alexandre morava com Rafael e um outro filho adolescente de 16 anos.

A chefe da Polícia Civil, Nadine Anflor, contou que a mãe especificou o local onde havia abandonado o corpo do filho e que as investigações apuram a participação de mais pessoas no crime. Alexandra já se encontra no sistema penitenciário.