Mendanha recua e diz que não fará campanha para Bolsonaro

Após garantir que faria palanque para o presidente, independente de partido, ex-prefeito revê decisão

Enfim com a filiação definida para disputa ao Governo de Goiás, mas ainda não assinada, o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (sem partido, com compromisso de filiar-se ao Patriota neste sábado, 2), declarou que não poderá fazer campanha para a reeleição de Jair Bolsonaro (PL), mas mantém o voto nele. O anúncio vem após um longo de período de garantia do apoio e em meio a várias tentativas de aproximação do presidente, frustradas com o lançamento do deputado federal Major Vitor Hugo (PL) como pré-candidato ao Governo de Goiás pelo PL com a bençãos do titular do Palácio do Planalto.

Desde que a legenda fechou apoio à candidatura de Vitor Hugo – ao mesmo tempo em que Mendanha ainda tentava conquistar o presidente –, o ex-prefeito defendia a possibilidade de fazer palanque para Bolsonaro durante a campanha. Segundo ele, o alinhamento de apoio seria mantido, com o trabalho para conquistar partidos da base bolsonarista, independente da definição da filiação que ele escolhesse. “Obviamente o Vitor Hugo se torna o candidato do Bolsonaro, mas isso não me impede de também fazer palanque para ele”, chegou a declarar após a oficialização da pré-candidatura do Major. Agora, prestes a se filiar ao Patriota, Mendanha sinaliza o recuo, mesmo garantindo o voto dele presidente.

A estratégia de tentar furar a folha do bolsonarismo em Goiás já foi percebida há algum tempo. Recentemente, Gustavo Mendanha tem investido na presença em eventos organizados por igrejas evangélicas, onde o apoio a Bolsonaro continua como um importante pilar de sustentação do governo. Os movimentos de tentativa de conquista do público, no entanto, não foram refletidos na conquista do próprio presidente. Um dos motivos seria o vínculo histórico de Mendanha com partidos considerados progressistas, que inclusive são base na Prefeitura de Aparecida de Goiânia. A ala conservadora o vê com desconfiança, enquanto Vítor Hugo ganha crédito como bolsonarista legítimo.

Tanto, que Major Vitor Hugo conseguiu se firmar como representante do bolsonarismo em Goiás, mesmo em meio a um movimento que ainda desagrada membros do PL em Goiás. A deputada federal Magda Mofatto (PL), por exemplo, disse ao Jornal Opção que “o PL é Bolsonaro e Mendanha”. No entanto, com a definição do nome do presidente em Goiás, ela teve que recuar.

Incentivado por evangélicos próximos, Mendanha estaria planejando uma guinada bolsonarista, com declarações que se aproximem do presidente. No posicionamento estaria, por exemplo, a garantia que é de direita e que refuta qualquer aliança com o PT. O Partido do Trabalhadores, no entanto, participa desde o início do governo dele da gestão de Aparecida.

7 respostas para “Mendanha recua e diz que não fará campanha para Bolsonaro”

  1. Avatar Denis Robson disse:

    Perdeu meu voto!!!

  2. Avatar Carlos Antonio disse:

    Meu prefeito disse ai que e mentireira que você vai fazer aliança com a esquerda

    • Avatar Alex Bruno Ricardino da Silva Ricardino disse:

      Ou Carlos Antônio esse aí e esquerda. Vaza fora em quanto e tempo …. Hoje nossa política e dividida em 2 partes esquerda e direita no caso Bolsonaro ou lula.
      Ou e esquerda ou e direita . ( Lula ou Bolsonaro)
      Esse Aí só fica em cima do murro. E agora se bandio pro lado do PT corre disso.

  3. Avatar Jose tomaz da Silva filho disse:

    Não tinha o meu voto mesmo

  4. Avatar RUNNERBA disse:

    PARA SURPRESA DE ZERO BOLSONARISTAS.

  5. Avatar Geraldo da Silveira Rocha disse:

    Estamos com Bolsonaro e quem ele indicar estou com o major vitor hugo…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.