Meirelles diz que reforma da Previdência pode atrasar, mas passará mesmo sem Temer

Segundo o ministro, em entrevista em conferência com investidores, o atraso será de alguma semanas

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reconheceu nesta segunda-feira (22/5) que a crise política pode atrasar a tramitação da reforma da Previdência no Congresso em algumas semanas. A afirmação foi feita em conferência com investidores, por telefone.

Segundo a assessoria do ministro, Meirelles afirmou que continua trabalhando pela aprovação da reforma e disse que um eventual atraso não fará grande diferença porque o efeito da reforma no país é de longo prazo.

A declaração ocorre no momento em que o presidente Michel Temer enfrenta uma crise gerada pela divulgação de delações do empresário Joesley Batista, do grupo JBS.

Ele ressaltou, no entanto, que acredita na aprovação da proposta mesmo se o presidente Michel Temer não seguir no comando do país. (Com informações da Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.