Meirelles defende aprovação da reforma da Previdência ainda em 2017

Ministro da Fazenda mostrou otimismo com a votação no Congresso, mesmo após placar da denúncia contra Temer na Câmara dos Deputados

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira (30/10) que aprovar a reforma da Previdência em 2018, ano eleitoral, seria difícil.

Ele defendeu a aprovação da proposta ainda em 2017 durante entrevista ao programa Por Dentro do Governo, da TV NBR, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, com a participação de emissoras de rádio de todo o país e com perguntas enviadas pelas redes sociais.

“O próximo ano é eleitoral. É difícil a aprovação de medidas desse porte no próximo ano. É muito importante que seja feita [a aprovação] neste governo. Teremos eleição ano que vem. Haverá um novo governo tomando posse. Qualquer governo terá que fazer [a reforma]. Se não for feita agora, será o primeiro desafio do próximo governo”, disse.

Para Meirelles, o governo tem condições de conseguir a aprovação da reforma da Previdência, mesmo depois do placar de votação na Câmara dos Deputados sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). O ministro defendeu que são questões diferentes.

“Existem muitos parlamentares que votam de uma maneira e agora poderão votar de outra. São duas coisas completamente diferentes”, disse em entrevista a jornalistas, após participar do programa.

Durante entrevista, o ministro disse ainda que a projeção oficial atual de crescimento da economia no próximo ano é de 2%, mas deverá ser revisada. “Vamos fazer uma revisão proximamente, mas não me surpreenderia se estiver acima de 3% de crescimento para o ano de 2018”, explicou.

 

Uma resposta para “Meirelles defende aprovação da reforma da Previdência ainda em 2017”

  1. Avatar Juca Caju disse:

    Enganam o povo. Aposentadoria Inss não é de Graça, Não é Benefício. É paga e é cara. Querem reduzir o valor das aposentadorias. Hoje é em cima de 80% maiores contribuições e querem fazer em cima de 100%. Só o congresso nacional custa mais de 12 bi. Onde está a segurança deste país? O cidadão paga por décadas por um valor e se planeja e vem alguem e quer mudar. Isto é sacanagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.