Médicos do HDT se demitem da função de preceptores após denúncias

Dermatologistas e infectologista devem continuar trabalhando no atendimento a pacientes, mas deixam a função de acompanhar e orientar residentes

Médicos dermatologistas e infectologistas que atuavam como preceptores de residência médica em dermatologia e infectologia no Hospital de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad (HDT), entregaram os cargos nesta quinta-feira, 20. Seis dermatologistas e oito infectologistas não vão mais orientar os residentes, mas continuam trabalhando como médicos concursados no HDT.

Entre os especialistas que entregaram os cargos, há profissionais que não são citados na denúncia veiculada na TV Anhanguera, na última terça-feira, 18. No entanto o pedido de  demissão da função de preceptor foi em massa e seria uma reação “falta de valorização do ensino e pesquisa dentro da unidade de saúde”.

O afastamento dos médicos da preceptoria acontece dois dias após a divulgação de acusações pelo HDT de que estariam descumprindo a carga horária de 20 horas semanais. Em uma Carta Aberta divulgada ontem, 19, os médicos afirmaram que o regime de trabalho da preceptoria é regulado pela Portaria 779/2014 da Secretaria Estadual de Saúde, que prevê que das 20 horas semanais contratadas, 8 horas são destinadas a atividades acadêmicas, que podem ser cumpridas fora do hospital.

De acordo com os médicos, ao insistir no descumprimento desta norma, ignorando inclusive as ações acadêmicas que eles desenvolvem com residentes em fins de semana, feriados e fora do horário de trabalho, a direção do HDT inviabiliza a permanência deles na preceptoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.