Médico faz alerta sobre a prática de esportes ao ar livre em tempos de coronavírus

“Pessoas que se movem na mesma direção em uma linha devem observar distância de pelo menos 4-5 metros, para corrida e ciclismo lento deve ser de 10 metros e para ciclismo rápido, no mínimo 20 metros”, detalha

Foto: Reprodução

O médico ortopedista e traumatologista Maurício Morais fez um alerta sobre os cuidados a serem observados por quem deseja se exercitar durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Segundo o especialista, atividades como caminhadas, ciclismo e corrida devem ser seguir algumas regras para evitar a propagação do vírus.

“A regra típica de distanciamento social que muitos países aplicam entre 1 e 2 metros parece eficaz quando você está parado dentro de um ambiente ou mesmo na rua com vento fraco. Mas quando você vai passear, correr ou andar de bicicleta, é preciso ter mais cuidado”, explica.

Segundo o médico, quando alguém respira, espirra ou tosse durante uma corrida, essas partículas ficam para trás no ar. “A pessoa correndo atrás de você no chamado slip-stream atravessa essa nuvem de gotículas. Ou seja, ao atravessar essa nuvem, elas ainda podem pousar em sua roupa”, detalha.

As informações, segundo Maurício são resultado de um estudo conduzido pela KU Leuven (Bélgica) e TU Eindhoven (Holanda). “Com base nesses resultados, para percorrer a distância de pessoas que se movem na mesma direção em uma linha, deve ser de pelo menos 4-5 metros, para corrida e ciclismo lento deve ser de 10 metros e para ciclismo rápido, no mínimo 20 metros”, explica.

Ainda de acordo com o ortopedista, a prática de exercícios é extremamente saudável em tempos de pandemia, mas todo cuidado é pouco. Por isso, se exercitar em casa ainda é a melhor opção. “O isolamento domiciliar é a melhor forma de conter o avanço do novo coronavírus”, completa.

A OMS recomenda passeios a pé ou de bicicleta, mas sem desrespeitar o distanciamento físico. O texto ressalta a importância de lavar as mãos com água e sabão ou utilizar álcool em gel antes de sair, no local externo  e assim que chegar em casa. Porém, a entidade não recomenda a prática de exercícios em caso de febre, tosse e dificuldade em respirar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.