MEC veta temporariamente 79 universidades particulares de celebrar contratos pelo Prouni e Fies

Dentre as instituições de ensino, quatro estão localizadas em Goiás. Faculdades têm 15 dias para apresentarem defesa

Devido a resultados considerados insuficientes no Índice Geral de Cursos (IGC), que considera entre outros fatores a nota obtida por instituições superiores no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), o Ministério da Educação (MEC) instaurou processo administrativo contra 79 faculdades brasileiras, sendo quatro delas situadas em Goiás: Faculdade Alfa Castelo, Faculdade Almeida Rodrigues (FAR), ambas em Goiânia, Faculdade do Instituto Brasil, de Anápolis, e Faculdade de Caldas Novas, a Unicaldas.

Essas instituições são todas particulares e estão, por medida cautelar do MEC, impedidas temporariamente de celebrarem novos contratos do financiamento estudantil (Fies) e de realizarem em processo seletivo para ofertar bolsas pelo Programa Universidade para Todos (Prouni). As faculdades têm 15 dias para apresentar defesa.

É por meio do IGC que o MEC avalia a qualidade de ensino das instituições de ensino superior, sendo que um dos modos de avaliação se dá com a nota do Conceito Preliminar de Cursos (CPC), calculado, por suas vez, com base no resultado do Enade. São comparadas as notas de ingressantes e concluintes, bem como a titulação e o regime de trabalho dos professores, além da infraestrutura da faculdade.

Veja lista completa

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.