“Me dói o coração, mas é necessário”, diz deputada mais rica sobre aumento de impostos

Magda Mofatto (PR) ressaltou que, caso a reforma da Previdência já tivesse sido aprovada, medida não seria tomada

Foto: Reprodução/Facebook

O governo anunciou na última quinta-feira (20/7) um aumento de impostos sobre combustíveis e o bloqueio de quase R$ 6 bilhões do orçamento. Sobre a medida, a deputada federal Madga Mofatto (PR), considerada a mais rica da Câmara Federal, disse que sabe como é difícil para a população, mas não vê outra saída. “Me dói o coração esse aumento, mas é necessário”, afirmou em entrevista ao Jornal Opção.

Dona de um patrimônio declarado de R$ 21 milhões, Magda disse que, caso a reforma Previdenciária já tivesse sido aprovada, não seria feita a elevação dos tributos. “Ninguém gosta de aumento de impostos, mas a população se posicionou contra a reforma e a Câmara também começou”, justificou.

Segundo ela, a necessidade dos novos valores dos tributos é “para manter a meta fiscal e assegurar o crescimento econômico”. “O governo pegou uma economia quebrada. Todos sabemos o rombo gigantesco que o governo anterior deixou. Agora, ou sana através da reforma previdenciária ou através de impostos. Não tem outra maneira”, garantiu.

Magda diz que é preciso pensar no futuro para aceitar a atual situação. “Se todos não colaborarmos, vai custar caro para nós mesmos”, assegurou, ressaltando que a medida “vai evitar que o país entre em um caos econômico”. 

Ainda nesta sexta-feira (21), o presidente Michel Temer disse que a população “vai compreender” o aumento do preço dos combustíveis. Com ressalvas, a deputada do PR afirmou que, “caso a população entenda que o país não tem recursos, vai olhar para o aumento [de impostos] com outros olhos”. “É preciso entender que nós todos erramos ao escolher um governo populista que fez sim pelo país, com ações sociais importantes, mas também se mostrou comunista e fez para governos que não mereciam, como Venezuela e Bolívia”, justificou.

Denúncia contra Temer

Membro da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Magda votou contra o relatório elaborado pelo deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) que recomendava a aceitação da denúncia contra o presidente Michel Temer.

Segundo explicou ao Jornal Opção, a deputada disse que a justiça, caso realmente tenha que ser feita, pode esperar o fim do mandato do atual presidente. “O Temer, seja lá o que for apurado que ele tenha cometido de errado, vai pagar quando sair do cargo. A minha preocupação não é o futuro do Temer, mas o futuro do país”, explicou.

Para a deputada , o país não aguenta mais uma troca de presidente. “Cada presidente que entra vai mudar os ministros e o segmento da economia para deixar sua marca na história”, acrescentou.

Por fim, ela disse que mantém o voto previsto a ser dado no começo de agosto na Câmara. “Com a consciência tranquila de que estou fazendo certo pelo povo brasileiro, e pelo país”, disse, admitindo que não quer ter responsabilidade para escolher um novo representante, em caso de eleições indiretas.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Humor de cor

E o que que tem ela ser a “mais” rica desse zoologico? Povão tem ódio de pessoas ricas e bem de vida, como a pessoa ficou rica? Assistindo novela, brigando por futebol ou enchendo a cara de cerveja em festinhas e botecos?
Tem que aumentar os impostos mesmo, esse povo desgraçado e bestializado merece.
Tão gostando do maraca de mais de um BILHÃO ? ( >,<) kkkkkkkkkkk