Mauro Rubem requere prorrogação de tramitação do Plano Diretor

Parlamentar avalia que configuração atual restringe a discussão aos empresários

Foi apresentado pelo vereador Mauro Rubem (PT), nesta terça-feira, 7, requerimento que prorroga a tramitação do Plano Diretor na Câmara Municipal de Goiânia. Nesta manhã, o presidente da Comissão Mista, Cabo Sena (Patriota), apresentou o cronograma que determina a tramitação da matéria na comissão até 20 de dezembro, para ser posteriormente enviada a segunda votação em plenário. A intenção do petista é ampliar as discussões do projeto e permitir maior conhecimento popular da matéria.

“O estatuto da cidade constitucionalmente determina que Plano Diretor precisa ser discutido com a população. Esse plano que está para ser votado passou um ano parado na Prefeitura e agora foi apresentado sem as alterações, que serão enviadas depois. As pessoas não conhecem essas alterações. É preciso respeitar a população e o estatuto”, opinou o parlamentar.

Junto ao requerimento, ele explica que foi apresentado um cronograma que conta com uma tramitação de pelo menos três meses. “São sete regiões de planejamento que devem ter um debate em cada uma delas: o que vai ser desenvolvido, se tem água na cidade, qual o deficit habitacional, o que está sendo previsto para cobrir esse deficit agora e nos próximos dez anos, quais os limites estabelecidos, qual o planejamento do transporte coletivo”, explicou Mauro Rubem.

Apesar de boa parte dos vereadores discordar da falta de tempo sob a justificativa de este ser o mesmo plano a ser retirado da Casa por Iris Rezende (MDB) no ano passado – e que está em discussão desde 2018 -, Mauro avalia que a configuração atual restringe a discussão aos empresários. “Eles devem ser ouvidos, mas não podem ser os únicos a serem ouvidos”, diz.

“Espero que os vereadores acordem, pela tragédia que foi o Código Tributário. É uma tragedia ainda maior o Plano Diretor ser aprovado em pouco mais de 10 dias. 70% dos parlamentares dessa Casa não conhecem o plano”, completa o petista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.