Maternidade Oeste acerta últimos detalhes para receber pacientes com a Covid-19

Unidade que será integralmente dedicada ao tratamento de paciente com o novo coronavírus, entrará em funcionamento com 30 leitos de UTI na próxima segunda-feira

Foto: Reprodução

O Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara (HMMCC), a Maternidade Oeste, acerta os últimos detalhes para iniciar na segunda-feira, 6, os atendimentos em forma de unidade de campanha no combate à Covid-19 com 30 leitos de UTI adulta em franco funcionamento. Os equipamentos para esta primeira etapa de atendimento já estão sendo instalados na unidade, assim como os profissionais estão contratados, passando por treinamento intensivo durante esta semana.

O diretor-executivo da fundação, José Antônio de Morais, afirmou ao Jornal Opção que os trabalhos devem se estender por todo o final de semana. “A previsão é de concluir tudo ainda no final de semana ou na segunda-feira, quando esperamos entrar em operação”, detalhou. Segundo a Fundahc, a empresa de engenharia está realizando a entrega por pavimento, sendo os 30 leitos iniciais localizados em um andar só, que já foi entregue.

Localizada na região Oeste de Goiânia, a unidade municipal que estava praticamente pronta foi adaptada para funcionar como um hospital de campanha, a exemplo do que ocorreu com o Hospital do Servidor. A decisão partiu do prefeito Iris Rezende (MDB), após reunião por teleconferência com o presidente da República, Jair Bolsonaro, no último dia 22.

Segundo a Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (Fundahc), está sendo finalizada a montagem de 10 dez leitos pediátricos, que serão entregues na sequência para atender pacientes com idade abaixo de 18 anos, assim como as enfermarias de apoio às duas UTIs. Até o final de maio, o hospital contará com 60 leitos, sendo 50 entre UTIs adulto e pediátrico, e as outras 10 de enfermarias de apoio às UTIs.

Foto: Reprodução

Mais de 300 profissionais entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e profissionais de áreas de apoio atuarão na unidade de saúde, que contará ainda com sistema de telemedicina na UTI do hospital, possibilitando que os profissionais em atuação tenham contato direto com autoridades e especialistas sobre a Covid-19 do Brasil todo, garantindo um atendimento ainda mais cuidadoso e particularizado.

Tão logo a situação da Covid-19 for controlada e não houver mais necessidade da unidade oferecer atendimento específico ao tratamento de pacientes com a doença, a unidade reassumirá a forma de Hospital e Maternidade sob a gestão da Fundahc, assim como a Maternidade Nascer Cidadão e o Hospital e Maternidade Dona Iris, também unidades da Prefeitura de Goiânia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.