Massa de objetos construídos pelo ser humano supera a massa de seres vivos na Terra

Estudo publicado em revista científica indica que a cada 20 anos a massa produzida pelo ser humano dobra

Construções humanas acumulam mais de 1,1 trilhão de toneladas na superfície terrestre. │ Foto: Divulgação.

De acordo com uma estudo liderado por autores israelenses, a massa total de objetos produzidos pelo ser humano superou pela primeira vez, no final de 2020, a massa total de seres vivos na Terra. A pesquisa foi publicada na revista científica Nature.

Prédios, carcaças de veículos, lixo, produtos descartáveis, etc. Tudo isto entra na conta dos de 1,1 trilhão de toneladas de massa antropogênica (ou seja, produzida pelo ser humano) produzida ao longo da história. O estudo aponta também que, no último século, essa massa dobrou a cada 20 anos.

“Se esta taxa de crescimento se mantiver, espera-se que a massa antropogênica alcance três trilhões de toneladas em 2040, ou seja, o triplo da biomassa terrestre. Se quisermos reverter este cenário, é hora de reavaliarmos nossos hábitos de consumo”, afirma Rodrigo Berté, diretor da Escola Superior de Meio Ambiente do Centro Universitário Internacional Uninter.

Os estudiosos denominaram massa antropogênica a matéria não viva modificada diretamente pela ação humana: metal, asfalto, concreto, tijolos, plástico, vidro, etc.

De outro lado está a biomassa viva, que consistiu na totalidade do que é produzido pelos seres vivos, como árvores, animais, fungos e todos os micro-organismos presentes no solo e nas águas. Em ambos os grupos, os pesquisadores optaram em utilizar como base o peso seco, eliminando a presença da água.

Berté comenta que estes números podem ser argumentos que colaboram para a hipóteses de estudiosos que defendem já estarmos em uma nova era geológica, a Antropoceno.

“Há alguns anos cientistas já vem afirmando que no futuro, quando forem analisar as camadas de gelo e de rocha, vão achar marcas dos séculos 20 e 21. A Era do Homem será marcada pelo aparecimento de materiais que simplesmente não existiam na Terra antes, como concreto e alumínio em forma metálica pura”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.