Giovani Ribeiro Alves 

No dia 31 de outubro de 1517, o monge alemão Martinho Lutero protestou contra a Igreja Católica Apóstolica Romana, fixando as 95 teses contrárias à Igreja de Roma, na porta da Catedral de Wittenberg, na Alemanha. A indignação de Lutero surgiu a partir da venda das indulgências para o fiéis, com o objetivo de garantir-lhes a remissão parcial ou total dos seus pecados.

Martinho Lutero era um sacerdote piedoso, que mantinha uma vida de castidade e de muita penitência, mas, um certo dia, ao ler a Bíblia, Lutero deparou com o seguinte versículo: “O justo viverá da fé (Romanos 1, 17), a partir de então, ele começou a criticar a Igreja propondo uma Reforma em sua estrutura, sobretudo, na questão de alguns dogmas e na justificação do pecador que deveria ser pela a  Graça( tudo é de Graça) não havendo a necessidade de pagar um preço em dinheiro para alcançar a salvação.

Os cinco pilares da Reforma Protestante são: Sola Scriptura( Somente a Bíblia e toda a Bíblia) os Protestantes ou evangélicos se baseiam unicamente na Bíblia; Solus Christus(somente Cristo) ele é o único intercessor entre Deus e os homens; Sola Gratia( Somente pela a 1Graça) a Graça é o favor imerecido de Deus para com os homens, quando doou seu filho, Jesus Cristo, para morrer na Cruz do Calvário, a fim de salvar a humanidade. Sola Fide ( Somente pela fé) ” quem crer e for batizado será salvo e a Sola Deo Glória( Somente a Deus, toda a Glória).

A Reforma Protestante de Martinho Lutero se tornou um fato histórico que muito contribuiu para o desenvolvimento da  modernidade, trazendo uma nova interpretação a respeito da religião, de Deus e do relacionamento do homem com o transcendental, outro aspecto crucial  é que a partir da Reforma Protestante e do protesto de Lutero contra a Igreja de Roma, é que surgiram as chamadas igrejas evangélicas, incluindo as reformadas, as pentecostais e as neopentecostais.

Giovani Ribeiro Alves é escritor, professor e pastor da Assembleia de Deus do Residencial Olinda (Campo de Campinas) em Goiânia.