Marquinho Palmerston nega ter recebido doação ilícita da JBS

Tucano enfatiza legalidade de suas contas perante a Justiça Eleitoral e refuta qualquer tipo de relacionamento com a empresa

Foto: Marcos Kennedy

O deputado estadual Marquinho Palmerston (PSDB-GO) divulgou uma nota à imprensa negando ter recebido doação ilegal na campanha eleitoral de 2014. O nome do tucano aparece em uma lista da JBS, mas esclarece que o valor de R$ 1,2 mil é referente “a uma doação feita pela deputada federal Magda Mofatto [PR], com a qual fez ‘dobradinha política’. Esta, por sua vez, declarou ao TSE ter recebido o repasse da JBS, sendo a doação portanto completamente lícita”.

Todos os recursos utilizados na campanha de 2014, de acordo com a nota, foram rigorosamente contabilizados em concordância com as determinações do Tribunal Superior Eleitoral. “A prestação de contas da campanha de 2014, devidamente aprovada, está disponível no site do TSE”, complementa.

Enaltecendo que nunca manteve diálogo com nenhum executivo da JBS, a nota ressalta ainda que o parlamentar “jamais pediu ou autorizou que fosse solicitado em seu nome qualquer contribuição de campanha que não fosse oficial e de acordo com a legislação eleitoral”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.