Marina Sant’Anna confirma candidatura ao Senado; três tendências do PT serão representadas na chapa majoritária

A vaga para a vice-governadoria está entre o chefe de gabinete do prefeito Paulo Garcia, Iram Saraiva Júnior, e o vereador Tayrone Di Martino

marina santanna

Reprodução

Às vésperas das convenções partidárias, o PT goiano definiu no início da tarde desta quarta-feira (25/6), durante reunião da executiva da legenda, o segundo nome de sua chapa majoritária. Trata-se da deputada federal Marina Sant’Anna, que concorrerá ao Senado ao lado do pré-candidato ao governo de Goiás, Antônio Gomide. A informação foi confirmada pela própria petista em entrevista ao Jornal Opção Online.

Marina é apontada pelo eleitorado goiano como uma das preferidas para a vaga. Foi o que revelou a nova pesquisa eleitoral realizada pelo instituto goiano Fortiori e encomendada pelo Jornal Opção.  Segundo o levantamento, a deputada conta com 18% das intenções de voto, atrás apenas do recém-aliado ao PMDB de Iris Rezende, Ronaldo Caiado (DEM), que desponta com 36%. O democrata estaria com 1.777.348 intenções de votos válidos, contra 988.584 de Marina, uma diferença de 788.764 favorável ao democrata.

Com a definição, resta apenas a vaga à vice-governadoria para fechar a composição “puro sangue” do PT Goiás. Uma fonte ligada ao partido garantiu que a última peça do arranjo estaria entre dois nomes. Com a confirmação de que o ex-reitor da UFG Edward Madureira vai mesmo concorrer às chapas proporcionais, como deputado federal, a vaga deverá ser preenchida pelo chefe de gabinete do chefe do Executivo goianiense, Iram Saraiva Júnior, ou pelo vereador Tayrone Di Martino. Até então, os dois eram cotados para a Câmara Federal. Em entrevista, Tayrone  afirmou que ainda não há nada confirmado, mas sinaliza serem grandes as possibilidades da composição citada. “Sou um soldado do partido e estou à disposição”, garantiu.

Com um discurso semelhante, Antônio Gomide, em visita ao município de São Luís dos Montes Belos, afirmou que a definição virá apenas nesta quinta-feira após a reunião da executiva. Segundo o governadoriável, os nomes são cogitados para a composição da chapa majoritária, mas existem outras possibilidades de arranjo, as quais Gomide prefere não indicar.

A reportagem entrou em contato com Iram Saraiva Júnior, mas, até a publicação desta matéria, não obteve retorno.

Com a provável definição, o PT goiano deverá fechar a chapa majoritária com a presença das três tendências da legenda em Goiás. O pré-candidato ao governo integra a vertente “PT para Vencer”, que tem como principal representante seu irmão, o deputado federal Rubens Otoni. Marina Sant’Anna faz parte do Movimento Cerrado e tanto Iram quanto Tayrone são da tendência Articulação, ligada ao prefeito Paulo Garcia.

A composição “puro sangue”, isto é, sem a presença de candidatos de outras siglas, sinaliza para a fragilidade da PT goiano quanto à formação de alianças. Mesmo tendo dialogado com diversas legendas que compõem a oposição, o partido ainda não conseguiu fechar com nenhuma delas. Sobre a questão, Marina avalia que será possível realizar uma boa campanha eleitoral, ainda que sem a homologação de alianças partidárias. “Temos tempo de TV suficiente para apresentar nossas propostas. Eu, pessoalmente, não vejo problemas em ser só o PT.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.