Marcos Abrão assume Comissão de Integração Nacional Regional e da Amazônia

Deputado é o primeiro parlamentar do Centro Oeste a ser presidente da Cindra que, para ele precisa auxiliar no desenvolvimento igualitário das regiões brasileiras

Foto: Divulgação

A senadora Lúcia Vânia, que estava na cerimônia, destacou desafio de Marcos no comando da Comissão | Foto: Divulgação

Indicado pela bancada federal do Partido Popular Socialista (PPS), o deputado federal Marcos Abrão tomou posse como presidente da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra) da Câmara dos Deputados. É a primeira vez que um parlamentar do Centro-Oeste preside a Cindra.

Ao discursar durante a cerimônia de posse nesta terça-feira (3/5), Marcos destacou que a Cindra precisa ajudar o Brasil a romper um círculo vicioso de atraso das desigualdades sociais e regionais. “É preciso legislar em prol de um desenvolvimento coeso espacialmente, respeitando sempre a diversidade de cada município, estado e região”, destacou.

O recém-empossado presidente discursou, ainda, favoravelmente aos auxílios fiscais da União, como os Fundos Constitucionais e os Fundos de Desenvolvimento do Nordeste, Norte, Centro-Oeste e Amazônia, mas defendeu que a Cindra vá além da lógica de compensação. “Trabalhar as potencialidades presentes em cada território é um caminho viável e plausível. Repensar o pacto federativo é cada vez mais elementar, se, realmente, desejarmos a integração nacional e o desenvolvimento regional coeso”, destacou.

A senadora Lúcia Vânia, que é tia de Marcos, esteve na cerimônia e destacou que o desenvolvimento regional precisa de políticas específicas.  “As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste têm usufruído dos incentivos fiscais como forma de promover o desenvolvimento. Tenho certeza que estamos próximos de uma reforma tributária e isso mudará inteiramente os instrumentos que dispomos para atrair empresas, emprego e renda”, afirmou ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.