Marconi vistoria Hospital do Servidor e anuncia homenagem a vítimas do Césio na unidade

Artista plástico Siron Franco trabalha em painel de 14 metros, que será instalado na recepção do HSP

Este slideshow necessita de JavaScript.

O governador Marconi Perillo (PSDB) vistoriou, nesta terça-feira (21/3), a obra do Hospital do Servidor Público (HSP), no Parque Acalanto, Zona Sul de Goiânia. Acompanhado pelo presidente do Ipasgo, Francisco Taveira Neto, e pelo secretário da Saúde, Leonardo Vilela, ele percorreu todas as alas da unidade, cuja obra está 85% concluída, com 100% dos investimentos oriundos do Ipasgo.

De acordo com o governador, o HSP ficará à disposição dos mais de 600 mil afiliados do Ipasgo no segundo semestre deste ano. “Será referência em saúde pública no Brasil. Não há precedentes em um hospital para servidor, com este tamanho, e que terá muita qualidade”, ressaltou.

“Nesses meus quatro governos, deveremos entregar mais de 10 hospitais. Hospitais de grande porte e funcionando com alta qualidade para atender à população goiana”, projetou.

O HSP terá 211 leitos, sendo 40 de apartamentos, 76 de enfermarias, 30 de UTI, 18 de quimioterapia, 25 de recuperação / indução e 22 de observação/emergência. O centro cirúrgico terá oito salas equipadas para cirurgias de baixa, média e alta complexidades.

O hospital contará também com 18 consultórios para atendimento ambulatorial, banco de sangue, exames clínicos e de imagem, urgência e emergência com classificação de risco que completam a estrutura de assistência do novo hospital. Um auditório foi construído com capacidade para 150 pessoas.

Participaram também da vistoria os deputados estaduais Virmondes Cruvinel (PPS) e Talles Barreto (PTB). 

Funcionamento a partir do segundo semestre

Segundo o presidente do Ipasgo, as alas serão abertas de maneira sequencial. “Um hospital, depois de dar o pontapé inicial, não para mais. Então, é preciso ter muita responsabilidade em dar cada passo com toda capacidade de consequência deste passo que foi dado. Vamos abrir ala por ala. Entre o início deste segundo semestre até o final do ano estaremos com o hospital funcionando a plena capacidade”, explicou.

Taveira Neto afirmou que o perfil do HSP é de um hospital geral. “Não é um hospital com ênfase em urgência e emergência, como a gente nota nos principais hospitais públicos aqui da nossa Região. Diferentemente deles, teremos aqui alas de diagnóstico por imagem, ala de quimioterapia para os pacientes oncológicos, teremos também uma vocação toda especial para atenção em consultas notadamente das especialidades que o mercado tem dificuldade de atender. Estou me referindo à Geriatria, Pediatria, Endocrinologia, Alergia. São algumas especialidades que o mercado não consegue nos prover com a qualidade que nós reconhecemos que nosso paciente precisa”.

Siron Franco fará homenagem às vítimas do Césio 137 com painel de 14 metros na recepção

Presente na vistoria do governador, o artista plástico Siron Franco anunciou que está trabalhando um grande painel de 14 m. x 10,8 m., em que fará uma homenagem às vítimas do Césio 137. Ele explicou que a obra conterá recortes de jornais do mundo todo, com relatos da tragédia, que este ano completa 30 anos. A obra ficará exposta na recepção do HSP.

“Grande monumento está sendo preparado pelo artista Siron Franco. Ele foi o artista, o cidadão goiano e brasileiro que mais se engajou na luta em defesa das vítimas do acidente com o Césio 137, em setembro de 1987, e da autoestima dos goianos. Ele foi mundo afora nos defender, mostrar ao povo brasileiro e à população mundial que esse acidente não modificaria a rotina dos goianos, desde que as providências fossem tomadas”, justificou Marconi.

Siron disse ser um privilégio poder resgatar a história que atingiu não apenas os envolvidos fisicamente com a radiação, mas todos os goianos que, na época, eram rejeitados por onde quer que fossem.

“Esse acidente mexeu muito comigo. Naquela época, fizemos uma exposição pelo Brasil e no exterior, mostrando que era grave, mas que os focos não eram em toda a cidade. Naquela época, você chegava em um hotel para hospedar, se sabia que era goiano, não era aceitava a hospedagem. Então criou um pânico. Retrabalhar esse tema para mim é um privilégio”, declarou à imprensa.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.