Marconi teve o melhor desempenho no primeiro dia de horário eleitoral gratuito. Vilmar foi o pior

Para chegar a essa conclusão, foram monitoradas as postagens nas redes sociais de 96 formadores de opinião que atuam em áreas diversas

mar e vil

Um levantamento realizado pelo Jornal Opção demonstrou que o primeiro dia de horário eleitoral gratuito para os candidatos ao governo e ao Senado terminou com saldo positivo para o candidato do PSDB a governador, Marconi Perillo (PSDB), e negativo para seu companheiro de chapa Vilmar Rocha (PSD). Para chegar a esta conclusão, foram monitoradas as postagens nas redes sociais de 96 formadores de opiniões que atuam em áreas diversas, como professores universitários, marqueteiros, cientistas políticos, publicitários, radialistas e apresentadores de TV.

Conforme apurado, o governador Marconi Perillo (PSDB) obteve a maior aprovação entre os candidatos. Dos que se manifestaram sobre o programa, 35% o elogiaram. Em seu programa, ele utilizou o discurso da continuidade e do aprofundamento dos projetos realizados no mandato atual.

Em seguida veio a candidata ao Senado Marina Sant’Anna (PT), que focou no trabalho desenvolvido pelo PT em nível federal. Ela aparece na segunda (ou terceira, dependendo da pesquisa) colocação nas pesquisas de intenção de votos e teve seu programa avaliado positivamente por 7% daqueles que opinaram.

Em terceiro lugar está o também petista Antônio Gomide, que, por enquanto, briga pelo terceiro lugar com Vanderlan Cardoso (PSB). Seu programa falou de sua gestão em Anápolis e dos mais de 90% de aprovação que sua administração teve na cidade. Foi elogiado por 4% dos opinadores.

Os piores avaliados

Candidato a senador, Vilmar Rocha se destacou entre aqueles que foram vistos negativamente pelos seus programas. Em pouco menos de quatro minutos, ele falou de sua trajetória  de vida e frisou os feitos do atual governo, do qual fez parte como secretário da Casa Civil. Cerca de 30% demonstraram rejeição ao que foi veiculado.

As informações sobre o governadoriável Iris Rezende (PMDB) também não são positivas. Seu programa teve a participação de suas duas filhas e ressaltaram o “dom” que o peemedebista histórico teria para a política. Seu índice de negatividade foi de 25%.

O tempo utilizado por Vanderlan também não foi bem visto pelos formadores de opinião. Ele se apresentou ao eleitorado, contando com depoimentos de amigos e familiares. 15% dos monitorados que opinaram criticaram seu programa.

Vale ressaltar que o levantamento, além de não ter valor científico, não é pesquisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.