Marconi pede ao governo federal a liberação de R$ 901 milhões para a extensão do BRT do Entorno Sul de Brasília

Os recursos serão provenientes do Orçamento Geral da União e utilizados para conectar Santa Maria, no DF, a Luziânia, em Goiás

Durante a reunião com a presidente Dilma Rousseff (PT) para discutir a liberação de recursos para a Celg, o governador Marconi Perillo (PSDB) aproveitou a oportunidade para solicitar ao governo federal o aporte de R$ 901 milhões para a extensão do BRT do Entorno Sul de Brasília, que ligará a cidade de Luziânia até a divisa de Goiás com o Distrito Federal. Os recursos serão provenientes do Orçamento Geral da União e utilizados para conectar Santa Maria, no DF, a Luziânia, em Goiás. O governador lembrou à presidente que neste ano o governo federal, por meio do Comitê Gestor do Programa de Aceleração do Crescimento (CGPAC), incluiu o Projeto Básico do BRT do Entorno Sul no PAC.

“A necessidade por investimentos na área de mobilidade urbana e infraestrutura na Região do Entorno do Distrito Federal necessita, além do planejamento e do projeto, colocar em execução as obras deste importante corredor de transporte, que ligará as cidades de Luziânia, Cidade Ocidental, Valparaíso e Novo Gama à Unidade Administrativa de Santa Maria, no Distrito Federal, utilizando o leito da BR-040”, afirmou o governador.

Segundo dados da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), aproximadamente 600 mil pessoas fazem o trajeto entre as cidades do entorno à capital federal diariamente. O trajeto total das obras entre Luziânia e Santa Maria totalizará 40km de vias exclusivas.

Ao falar da urgência da realização do corredor, o governador argumentou que o sistema atual está em acelerada degradação. “O problema é agravado pela falta de infraestrutura de corredores, faixas exclusivas e preferenciais, bem como equipamentos inteligentes de controle de tráfego, o que gera uma má qualidade na prestação de serviços aos usuários”, garantiu.

Na quarta-feira (23/7) pela manhã, o governador afirmou em Luziânia que o projeto de extensão seria concluído caso Aécio Neves (PSDB) fosse eleito presidente. “Estamos fazendo o projeto do BRT, que vai acabar de vez com esse sofrimento. Mas acredito que, com a eleição do Aécio Neves para presidente, isso vai sair do papel de uma vez por todas”, discursou, em tom crítico ao governo federal, que tem responsabilidade sobre o transporte da região.

Em março, Marconi reuniu-se com Guido Mantega, ministro da Fazenda, para solicitar a liberação de R$ 950 milhões para a extensão do eixo. “Trata-se de uma obra em rodovia federal que irá beneficiar milhares de pessoas que residem no Entorno Sul. Estou empenhado em conseguir o prolongamento do BRT porque sei da sua importância para a mobilidade dos moradores daquela região”, pontuou na ocasião.

Marconi ouviu do ministro que o pedido seria atendido com recursos provenientes do Programa de Aceleração ao Crescimento (PAC) da Mobilidade Urbana, assim que os projetos de engenharia e de execução estivessem prontos. Neste mês, o tucano já havia se reunido com Gilberto Occhi, do Ministério das Cidades, secretários do órgão e diretores da Caixa Econômica Federal para tratar do mesmo assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.