Marconi lança novo programa social que recebe inicialmente R$ 60 milhões

Programa Goiás na Frente Social e Terceiro Setor surge com o objetivo de zerar o número de pessoas que vivem abaixo da linha de pobreza em Goiás

Marconi Perillo no lançamento do programa Goiás na Frente Social e Terceiro Setor | Foto: Eduardo Ferreira

Mayara Carvalho

O Governador Marconi Perillo lançou nesta quinta-feira (19/10) o programa Goiás na Frente Social e Terceiro Setor. A solenidade foi realizada no Colégio da Polícia Militar de Goiás (CPMG), unidade Ayrton Senna, no Jardim Curitiba I, em Goiânia.

O novo programa, que vai contar inicialmente com investimentos que já somam R$ 60 milhões, tem por objetivo zerar o número de pessoas que vivem  abaixo da linha de pobreza em Goiás.  “Hoje, o governador Marconi moderniza a rede de proteção social autorizando a ampliação de programas sociais com uma nova modelagem para amparar aquele que mais precisa. Eu estou feliz porque esse governo iniciou um ciclo virtuoso em todo o Estado, através do maior programa de obras do país, o Goiás na Frente”, enfatizou o vice-governador Zé Eliton.

O novo programa se junta a outros que beneficiam a camada mais pobre da sociedade, como o Renda Cidadã, Cheque Mais Moradia, Restaurante Cidadão e Bolsa Universitária, entre outros, alguns deles copiados pelos governos federal, estaduais e prefeituras de todo o país e que fazem de Goiás referência nacional em programas sociais.

Ao se dirigir às famílias presentes, que lotaram o ginásio do Colégio Militar do Jardim Curitiba I, o governador declarou que “esse programa tem que se chamar Goiás Mais Humano”, devido a sua meta ousada de alcançar todas as famílias pobres do Estado.

“A primeira motivação que eu tenho de lançar este programa na Região Noroeste é que há exatamente 30 anos eu estava aqui como assessor do governador Henrique Santillo, criador do Complexo Curitiba, cadastrando as famílias e abrindo o Curitiba III, isso em 1987. A segunda motivação é que em 1999 essa escola estava praticamente abandonada, com pontos de drogas. Naquela época eu tomei a decisão de transformar a escola em padrão de Colégio Militar. Hoje, aqui, tem disciplina, tem valores e educação de alto nível”, afirmou o governador.

Uma das novidades do programa são os incentivos às entidades do terceiro setor, que é o campo da sociedade correspondente às ações sociais promovidas por instituições privadas de caráter não lucrativo, com atividades que envolvem a demanda pela reivindicação de determinadas causas ou ações de filantropia.

“Nós temos mais de 500 entidades que recebem o pão e o leite, além da isenção das tarifas de água e energia elétrica. Todas as entidades são convidadas a entrar no programa Goiás na Frente Social, da mesma forma que não escolhemos os prefeitos para beneficiá-los com o Goiás na Frente. O vice-governador, à frente, ouviu, antes, as entidades sociais que serão atendidas, fazendo deste, agora, o maior programa social do Brasil”, completou Marconi.

Uma das ações previstas para incentivar essas entidades é o Reconhece Goiás. Trata-se de um prêmio para organizações da sociedade civil sem fins lucrativos, que receberão incentivo de R$ 20 mil para apoio de projetos e investimentos, ações e aquisição de bens.

Outra novidade é no programa Jovem Cidadão, que a partir deste momento passa a atender 5 mil jovens, e terá uma cota para portadores de necessidades especiais, que também terão prioridade nos programas Cheque Reforma e Renda Cidadã. No caso do primeiro, o objetivo do governo é universalizar a acessibilidade nas moradias de famílias com essa característica.

O estudante Samuel Pereira, que tem 17 anos, que participa do programa Jovem Cidadão, discursou em nome dos demais beneficiários. “Eu fiz o curso Módulo Básico, com aprendizagem teórica e prática. Com isso minha capacidade profissional melhorou, eu cresci social e financeiramente. Eu pude perceber, na prática, o grande envolvimento do governador Marconi e de seus auxiliares com o programa Jovem Cidadão. Eu e minha família somos eternamente gratos a ele”, afirmou,

A quantidade de beneficiados com o Renda Cidadã também será ampliada de 70 mil para 100 mil famílias. A meta é zerar, até o final 2018, o número de famílias em situação de vulnerabilidade social no Estado. O benefício foi reajustado de R$ 80,00 para R$ 100,00. Marconi lembrou que o Goiás na Frente Social “se torna, agora, o maior programa social do Brasil. Nós temos um cadastro de 104 mil famílias no Renda Cidadã. Antes, eram 70 mil. Agora, nós vamos atender todas as famílias vulneráveis de Goiás”.

Estiveram também presentes na solenidade o secretário de Estado da Fazenda, João Furtado; o fiscal do Goiás na Frente, secretário Talles Barreto; o presidente da Agehab, Luiz Stival; a titular da Secretaria Cidadã, Lêda Borges; o secretário extraordinário da Juventude, Lucas Calil; a deputada federal Flávia Moraes (PDT); os deputados estaduais Eliane Pinheiro (PMN); Charles Bento (PRTB), Santana Gomes (PSL), Helio de Sousa (PSDB), o presidente da AGM e prefeito de Hidrolândia, no ato representando os demais prefeitos presentes, Paulo Sérgio de Rezende; a defensora pública-geral, Lúcia Silva Gomes Moreira, e o procurador-geral do Estado, Alexandre Tocantins.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.