Marconi lança Goiás na Frente Habitação e anuncia construção de mais de 30 mil casas

Em evento, governador entregou 1,6 mil escrituras, e determinou a construção da 2ª etapa do Nelson Mandela, com mais 3 mil casas, no valor de R$ 300 milhões

Em uma estrutura que reuniu milhares de pessoas no Conjunto Vera Cruz II, o governador Marconi Perillo (PSDB) lançou, na tarde desta quinta-feira (21), o programa Goiás na Frente Habitação, vertente do Programa Goiás na Frente destinada exclusivamente à construção de moradias populares nos 246 municípios goianos. Ao pontuar que o programa atende a um dos principais direitos do cidadão, que é o de ter a casa própria, Marconi afirmou que o Goiás na Frente está garantindo a melhoria da vida dos goianos.

Ele assinou convênio com os 56 primeiros municípios aptos a participar do programa, por já terem apresentado as áreas para a construção das casas, critério exigido para sua execução. Essas cidades, que representam todas as regiões de Goiás, serão beneficiadas com a construção de 10.253 unidades habitacionais, com investimento de R$ 1 bilhão. O Goiás na Frente Habitação prevê, no total, a construção de 30 mil casas nos 246 municípios até o final de 2018.

Marconi lembrou que, em sua gestão anterior e nessa, o governo estadual construiu 250 mil casas pela Agehab, por meio do Cheque Mais Moradia, e também por meio de parcerias com as prefeituras e com a Caixa Econômica Federal. “Então essa meta de 30 mil casas é uma meta real, que nós vamos alcançar com certeza. Vamos entregá-las até o final de 2018”, frisou, lembrando que os recursos já estão assegurados. “Somente essa primeira etapa do programa já prevê investimentos de R$ 1 bilhão. Com isso, já vamos superar a meta do Goiás na Frente de investir R$ 1 bilhão em habitação. Vamos investir muito mais”, observou.

Durante o evento, Marconi também assinou ordem de serviço para a construção da segunda etapa do Residencial Nelson Mandela, com mais três mil casas, e investimento superior a R$ 300 milhões. A primeira etapa do Nelson Mandela, com 1.616 apartamentos, já está 95% concluída. Ele destacou que, desde o primeiro ano de seu primeiro mandato, sonhava em transformar a área, onde o Residencial Nelson Mandela está sendo construído, em uma específica para finalidade social. “Finalmente em 2011, conseguimos criar as condições para isso. Esse programa já está mudando a paisagem do Estado”, disse.

Marconi afirmou que o Goiás na Frente Habitação reforça o comprometimento do Governo de Goiás com as famílias trabalhadoras. Destacou que, além da construção das casas, o governo estadual entregou, hoje, 1.567 escrituras residenciais, por meio do Programa Casa Legal – Sua Escritura na Mão. Foram 175 escrituras de Goiânia (Bairro Boa Vista e Jardim Primavera), 270 de Aparecida de Goiânia (Colina Azul e Jardim Tiradentes) e 1.122 de Senador Canedo (Jardim das Oliveiras I e II, Morada do Morro e Valéria Perillo).

Parcerias – Marconi agradeceu à superintendente da Caixa Econômica Federal, Marise Fernandes, pela parceria do banco, fundamental para construção das casas, e ao senador Wilder Morais por trabalhar como um embaixador do Governo de Goiás e dos prefeitos em busca de recursos para viabilização dos recursos para investimentos em habitação. Marise ressaltou que é desafiador a construção de 30 mil casas em menos de dois anos, mas que, a exemplo das anteriores, será uma parceria exitosa.

O vice-governador José Eliton, coordenador do Goiás na Frente, disse que o Goiás na Frente Habitação vem solidificar uma marca dos governos de Marconi, que é a solidariedade. “É tratar com respeito quem mais precisa, quem sonha em construir um lar. Goiás hoje dá exemplo de que quem governar com carinho e respeito às pessoas promove desenvolvimento”, afirmou.

O senador Wilder Morais fez elogios ao programa e ressaltou que, para as famílias, a residência é o verdadeiro documento de identidade de cada um. Ele destacou que o Goiás na Frente Habitação vai empregar milhares de pessoas que trabalharão na construção das casas. “Emprego e renda é o que mais se precisa no Brasil hoje, e é o que Goiás tem conseguido garantir”, declarou.

Presidente da Agehab, Luiz Stival também ressaltou a criação de empregos e o grande investimento em habitação em um momento no qual o País enfrenta uma crise econômica. Durante o evento, 863 beneficiários, sorteados e com cadastros já aprovados pela Caixa Econômica Federal dos Residenciais Nelson Mandela (685 beneficiários) e Jardins do Cerrado 10 (178 beneficiários), assinaram o documento que vai habilitá-los à próxima etapa do processo seletivo: o sorteio dos endereços das moradias.

Marconi ressaltou que, pela primeira vez no Brasil, a decisão da escolha de quem receberia as casas foi realizada na sede do Ministério Público de Goiás, com objetivo de dar transparência ao critério de sorteio, e reiterar a igualdade de direitos de todos.

Participaram do evento prefeitos, membros do governo estadual, deputados, equipe da Caixa Econômica e milhares de pessoas contempladas com escrituras e pelo sorteio para as moradias que serão construídas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.