Marconi diz que história fará jus ao legado de Temer na presidência

Governador de Goiás ressaltou avanços econômicos e aprovação de reformas durante evento de liberação de financiamento para a safra agrícola de 2018 e 2019

Presidente Michel Temer e governador de Goiás, Marconi Perillo | Foto: Beto Barata / PR

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), teceu elogios ao presidente da República, Michel Temer (MDB), nesta terça-feira (30/1) durante lançamento do custeio antecipado da safra agrícola 2018 e 2019, em Rio Verde, Goiás.

Segundo o tucano, a “história fará jus [ao Governo Temer] pelo muito que foi feito em pouco tempo”. Em discurso, Marconi parabenizou a aprovação de reformas e recuperação da economia. “Apenas 1 ano e 8 meses desta administração valeram por 8 anos ou mais, pois [o presidente] teve a coragem de enfrentar os desafios das reformas trabalhista, da Previdência, do ensino e muitas outras medidas importantes para a retomada do crescimento”, ressaltou.

“Temer enfrentou com altivez a intolerância daqueles que foram desaviados do poder e também demonstrou enorme capacidade de aglutinação, articulação e diplomacia para conseguir o apoio do congresso a medidas importantes”, asseverou.

Marconi também lembrou que dois goianos fazem parte do primeiro escalão do governo federal: Henrique Meirelles (Fazenda) e Alexandre Baldy (Cidades), ambos presentes no evento.

Também participaram da solenidade na cidade goiana o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, o vice-governador de Goiás, José Eliton (PSDB), os deputados federais Heuler Cruvinel (PSD) e Daniel Vilela (MDB), além de prefeitos, autoridades locais e representantes do agronegócio.

O recurso de R$ 12,5 bilhões liberado pelo governo federal, via Banco do Brasil, para os produtores rurais servirão para a compra de insumos para a safra de 2018 e 2019.Em discurso, o governador ressaltou o protagonismo do agronegócio na economia brasileira, em especial na recuperação da crise.

“No ano de 2014, início da derrocada da chamada ‘Nova Matriz Econômica’ do governo do PT, que quase levou o Brasil ao desastre total por conta de uma ideologia populista de esquerda, naquela época, tivemos um déficit comercial nas exportações de U$ 5 bilhões e agora ultrapassamos os U$ 50 bilhões de superávit exportador. Mas naquela época, somente a região Centro-Oeste, os produtores, geraram um superávit de U$ 15 bi, ou seja, se não fosse o agronegócio teríamos amargado um déficit de R$ 20 bi”, completou.

Em seu discurso, Michel Temer agradeceu a recepção calorosa de Marconi e convidados, parabenizou o governador pelos números do agronegócio e por sua gestão voltada para o fortalecimento da infraestrutura “porque Rio Verde e Goiás respiram prosperidade”. Salientou que confia “no produtor rural” para que o Brasil continue rompendo fronteiras e disse estar “confiante” de que o país baterá “novo recorde” na produção de grãos e carnes.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Adalberto de Queiroz

Convenhamos, financiar a safra de um Estado da Federação cuja vocação é agrícola, não é mais do que obrigação de um chefe do Executivo. Os agradecimentos são sobejos e desnecessários. O governador se mostra educado, mas passa do ponto…