Marconi diz que declarações de Romero Jucá “preocupam muito”

Em dois eventos na tarde desta segunda-feira (23/5), o governador comentou as conversas do senador e ministro Romero Jucá (PMDB) sobre o impeachment e a Lava Jato

Durante lançamento do Circuito Gastronômico Goiás, governador Marconi Perillo (PSDB) disse que momento é de preocupação com nova crise no governo federal | Foto: Walter Alves

Durante lançamento do Circuito Gastronômico Goiás, governador Marconi Perillo (PSDB) disse que momento é de preocupação com nova crise no governo federal | Foto: Walter Alves

No dia em que foi a público áudio de conversa gravada em março, antes da votação do processo de impeachment na Câmara dos Deputados — que aconteceu em 17 de abril –, na qual o senador e ministro do Planejamento Romero Jucá (PMDB) diz que o impedimento da presidente Dilma Rousseff (PT) é necessário para “estancar a sangria” da Operação Lava Jato, ninguém escapou de comentar o assunto.

Nos dois eventos que participou na tarde desta segunda-feira (23/5), o governador Marconi Perillo (PSDB) comentou o conteúdo do áudio em entrevista ao Jornal Opção no lançamento do Circuito Gastronômico Goiás, no Palácio das Esmeraldas, e no Centro de Convenções de Goiânia, ao sancionar a lei que autoriza a criação do remodelado programa Renda Cidadã.

Para Marconi, a situação revelada pela conversa de Romero Jucá “preocupa muito a gente”. O governador afirmou que todos esperam “um pouco de estabilidade” neste momento de crise econômica e política, e que fatos como esse prejudicam a busca pela recuperação do País.

“A medida que essas coisas acontecem, nós vamos ficando mais preocupados com o futuro”, declarou. Segundo o tucano, a torcida dele é para que todas essas histórias mal explicadas sejam combatidas, passadas a limpo e superadas pelo governo federal interino, liderado por Michel Temer (PMDB), “para que o Brasil possa efetivamente voltar a crescer, a gerar empregos e a melhorar a auto-estima do povo”.

Processo de impeachment

Como a conversa divulgada nesta segunda que envolve o ministro, que já informou que pediu licença do cargo, Romero Jucá cita a necessidade de realizar o impeachment de Dilma para evitar que a Lava Jato atinja mais partidos, entre eles o PSDB, Marconi também comentou essas declarações.

Para o tucano, essa é uma fala que diz respeito apenas a Jucá. “Eu não creio nisso. Acho que essa foi uma opinião pessoal dele. Mas certamente o governo federal vai dar as respostas adequadas a isso”, comentou Marconi.

Na coletiva de imprensa antes do início da solenidade de lançamento do novo Renda Cidadão, o governador voltou a falar do caso Jucá e da gravação que revelou a primeira crise no governo Temer. “Eu espero que pare logo. Uma crise política se soluciona resolvendo o problema”, disse quando questionado se é possível afirmar quando essa crise vai acabar.

E avaliou o momento: “Se tem um problema hoje, esse problema tem que ser resolvido imediatamente para que o governo siga na sua meta de retomar o crescimento”. Para Marconi, essa busca pela superação da crise é possível porque, segundo o governador, “o governo federal tem uma ótima equipe econômica” liderada pelo ministro da Fazenda Henrique Meirelles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.