Marconi diz que CPI foi vingança de Lula e “está do lado da verdade”

Sobre o conteúdo da delação premiada do senador Delcídio do Amaral à Operação Lava Jato, no qual o governador é citado, o tucano comentou que “sempre disse que estavam disseminando maldades, leviandades e mentiras” sobre ele

Ao sair da reunião dos governadores com o ministro Nelson Barbosa, Marconi Perillo (PSDB) comentou conteúdo da delação premiada de Delcídio Amaral | Foto: Gabinete de Imprensa

Ao sair da reunião de governadores com o ministro Nelson Barbosa, Marconi Perillo (PSDB) comentou conteúdo da delação premiada de Delcídio do Amaral | Foto: Gabinete de Imprensa

O governador Marconi Perillo (PSDB) comentou em entrevista na noite desta terça-feira (15/3), após reunião de governadores com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, em Brasília (DF), que apresentou todas as explicações e provas que foram solicitadas durante a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira, em 2012. O tucano falou sobre as declarações dadas pelo senador Delcídio do Amaral (MS), que deixou hoje o PT, em sua delação premiada.

 

“Eu sempre disse que estavam disseminando maldades, leviandades e mentiras, e que a verdade sempre prevalece. Aos poucos vamos mostrando ao lado de quem está a verdade.” De acordo com Marconi, ele sempre esteve à disposição da Justiça e do Congresso Nacional para prestar qualquer esclarecimento a respeito das indagações que envolveram seu nome na CPMI do Cachoeira.

“Fui à CPI e apresentei todas as explicações e provas, sem fugir de nenhum tema. O relatório da CPI não citou a mim ou a membros do governo, por absoluta falta de fatos que justificassem qualquer menção. O Conselho Superior do Ministério Público de Goiás arquivou, em dezembro de 2014, a denúncia contra mim”, afirmou o tucano.

Para Marconi, o conteúdo da delação premiada de Delcídio do Amaral, homologada hoje pelo Supremo Tribunal Federal (STF), só “confirma”, no depoimento dado pelo senador, agora sem partido, “que tudo não passou de mera perseguição política”. Delcídio afirmou que Lula nutria ódio pelo goiano e que tentou incriminar Marconi como inimigo político.

“Assim, à medida que o tempo passa, vamos comprovando tudo o que vínhamos falando, inclusive que a CPI era um objeto de vingança e de armação política contra o nosso projeto de governo”, declarou o governador. (Com informações do Gabinete de Imprensa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.