Marconi discute instalação de usina solar em Goiás

Kyocera, Celg GT e Secima trataram da implantação da usina, que deve operar na cidade de Morrinhos

O governador Marconi Perillo se reuniu nesta terça-feira (6/12) com o vice-presidente do Grupo de Energia Solar da Kyocera International, Hitoshi Atari, para tratar da construção de uma usina solar em Goiás. A ideia é que a indústria seja instalada no município de Morrinhos.

A reunião também contou com a presença da diretoria da Celg GT e do secretário da Secima, Vilmar Rocha (PSD). O vice-presidente da Celg GT, Bráulio Afonso Morais, explicou como andam as negociações: “Estabelecemos parcerias no sentido de viabilizar a construção dessas usinas no território goiano. Já está em fase adiantada a implementação da primeira delas que, provavelmente, será no município de Morrinhos.”

Vilmar Rocha destacou que a energia solar é prioridade do governo estadual, que trabalha para inseri-la na matriz energética de Goiás com incentivos fiscais às indústrias. “Goiás, ao lado de São Paulo e Pernambuco, foi um dos primeiros estados a isentar de ICMS a produção e o consumo de energia de origem solar para micro e miniprodutores e consumidores. A miniprodução é para hospitais, shoppings, empresas, e a micro é basicamente para residências.”

Ele lembrou, ainda, que o decreto que regulamenta a isenção já está em vigor, o que tem atraído investidores como a Kyocera para o Estado. “Essa redução da carga tributária deve acelerar o processo de barateamento e popularização da energia solar. É o modelo do futuro”, declarou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.