Marconi destaca apoio ao funcionário público para bom andamento da gestão

Governador ressalta que pagamento da folha salarial continuará em dia e e assegura investimento em obras e programas que beneficiam os servidores

O governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que, mesmo com as dificuldades enfrentadas pela cris econômica, os servidores públicos do governo de Goiás continuarão a receber os salários em dia. Ele tem discutido, nos últimos dias, o compromisso do governo estadual com o funcionalismo público, ressaltado o esforço econômico para manter o pagamento da folha em dia, e o investimento em programas e obras que beneficiam os servidores públicos.

Para pagar os servidores em dia, o Governo de Goiás dividiu a folha de pagamento em duas: os funcionários que têm remuneração líquida de até R$ 3,5 mil recebem no mês vincendo, e os que têm remuneração líquida acima, recebem até o 10º dia do mês seguinte.Marconi tem ressaltado que os dois primeiros anos da atual administração foram de muita austeridade e planejamento fiscal para garantir o pagamento da folha e a continuidade do investimento em obras e serviços que atendem o servidor público.

“Fazemos tudo com os pés no chão, porque não adianta fazer algo que amanhã possa significar também o desmoronamento de todas as conquistas que nós já conseguimos viabilizar juntos. Hoje, minha grande preocupação não é só com o problema conjuntural da crise. A minha grande preocupação é com medidas estruturantes que garantam perenidade nos benefícios das conquistas daqui para dez, vinte anos”, afirmou.

Uma das obras em andamento é o Hospital do Servidor Público, que será entregue em 2017. Com investimento de R$ 67 milhões, o hospital  terá 211 leitos, sendo 30 de UTI, em uma área de 22 mil metros quadrados. O governo estadual também continua a pagar as gratificações e bonificações de servidores da Educação, da Saúde e das Polícias Civil e Militar. Neste ano, foram promovidos 208 policiais. Em breve, o governo realizará a prova do concurso da Polícia Militar, para preenchimento de 2.500 vagas.

Também continuam em operação os programas de capacitação do servidor público, como a Escola de Governo Henrique Santillo. Na gestão passada, Marconi concedeu anistia a 1.235 servidores da extinta Caixego, sanou as contas e modernizou o Ipasgo, que passou a ser administrado por pessoas escolhidas pelos próprios servidores públicos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.