Marconi defende trabalho de OSs durante reunião com profissionais da Saúde

Na reunião, o candidato destacou os resultados das Organizações Sociais (OSs), um dos carros-chefe de seu mandato e de sua campanha

Marconi estava acompanhado do ex-secretário de Estado da Saúde, Antônio Faleiros, candidato a deputado federal Foto: Assessoria

Marconi estava acompanhado do ex-secretário de Estado da Saúde, Antônio Faleiros, candidato a deputado federal | Foto: Assessoria

O candidato ao governo do Estado Marconi Perillo (PSDB) se reuniu com profissionais da área da saúde nesta sexta-feira (22/8). O peessedebista apresentou dados sobre as ações desenvolvidas durante o seu mandato e comparou projetos de campanha de sua gestão com a de seus adversários.

Durante reunião no Centro de Cultural e Convenções, o candidato destacou os resultados das Organizações Sociais (OSs) — modelo em que empresas privadas em parceria com o governo administram instituições públicas –, um dos carros-chefe de seu mandato e de sua campanha. “Quando nós abrimos o Hugo 2, os goianos vão se maravilhar com uma unidade tão bem feita e tão bem equipada”, disse. Marconi também destacou o atendimento de qualidade no Hospital Materno Infantil (HMI), Hospital de Doenças Tropicais (HDT) e hospitais localizados em Anápolis e Trindade.

Marconi também afirmou estar alegre com a campanha e garantiu que o que o público viu durante os programas eleitorais é também visto nas ruas. “Quem vê nossa campanha e a de nossos adversários pode fazer a comparação. Depois da apresentação inicial vamos divulgar ainda mais nossos projetos”, disse o candidato.

Resposta às críticas

Após críticas dos adversários sobre a qualidade da saúde no Estado, Marconi respondeu dizendo que goianos avaliaram positivamente o trabalho das OSs durante seu mandato. “Nossos opositores perderam o discurso: eram contra as OSs e contra todas as mudanças que fizemos. Como viram que deram certo, agora questionam a eficiência da fiscalização. Digo que fiscalizamos as Organizações Sociais melhor do que qualquer outro Estado fiscaliza”, declarou.

O candidato ressaltou o trabalho das entidades pela Agência Goiana de Regulação (AGR), da Procurador Geral do Estado, departamento da própria Secretaria do Estado de Saúde e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) nesse sentido.

O peessedebista também lembrou do governo dos partidos da oposição que, segundo ele, estes agiram como “carrascos” junto aos servidores públicos. “São pessoas que atrasavam salários, que não pagavam o 13º no ano vigente, que não concediam aumentos e que deixaram o Hospital Geral de Goiânia (HGG) fechado por oito anos”, concluiu.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Mario Borges

O HGG ficou fechado por 8 anos ????? terrivel