Marconi empossa conselho superior do maior programa de inovação do País

Dentre os conselheiros, estão os reitores da UFG, UEG, PUC Goiás e USP

Governador e vice durante solenidade de posse | Foto: Leo Iran

Governador e vice durante solenidade de posse | Foto: Leo Iran

O governador Marconi Perillo (PSDB) assinou, na tarde desta segunda-feira (16/11), durante evento no Palácio das Esmeraldas, decreto criando o Conselho Superior de Inovação, que terá a função de conduzir as ações do programa Inova Goiás,  programa de inovação tecnológica criado por ele em setembro.

O governador também empossou os 11 membros do Conselho, presidido pelo vice-governador, José Eliton, e cuja primeira reunião ocorreu logo após a solenidade de posse. Dentre os conselheiros, estão os reitores da UFG, UEG, PUC e Universidade de São Paulo (USP).

Marconi ressaltou que o Conselho Superior vai auxiliar o governo estadual na formulação e acompanhamento de todas as ações que estão previstas no programa Inova Goiás. “Estamos aqui para colocar a mão na massa mesmo, colocar praticidade em algo que é fundamental para Goiás e para o país. Estamos trabalhando duas agendas: a agenda da inovação tecnológica e a da competitividade”, ressaltou, lembrando que, no último dia 9, foi criado o programa Goiás Mais Competitivo, cujo objetivo é colocar Goiás como um dos cinco estados mais competitivos do país, nos próximos três anos.

Foto: Leo Iran

Foto: Leo Iran

“Desdobramos em pelo menos 130 ações todos os indicadores que conduzem um estado a ser competitivo; selecionamos os chamados executivos públicos criteriosamente definidos e já começamos a quebrar todos os dados e a identificar os gargalos que temos para superamos as eventuais deficiências; e, com foco em cada um desses programas, chegarmos a esse estágio de estado competitivo”, afirmou, relatando as primeiras ações do programa Goiás Mais Competitivo.

O tucano disse também que as metas quanto à competitividade e inovação tecnológica são muito mais ambiciosas do que foram colocadas até o momento, e a intenção é superá-las. Marconi citou, como exemplo que, em 2011, o objetivo era que Goiás ficasse entre os três Estados mais destacados na educação básica até 2014, principalmente no Ensino Médio, e o Estado chegou ao 1º lugar no Ideb em 2013.

“Graças a um plano que foi elaborado, graças a muito esforço. Éramos o 16º no Ideb no Ensino Médio e chegamos ao 1º lugar. Também temos esse objetivo de sairmos do 14º em Inovação e competitividade e chegarmos entre os cinco primeiros. Tenho certeza que esse passo de hoje será muito importante”, frisou.

Ele reiterou que o foco será nos centros de tecnologia, nas aceleradoras, incubadoras, nos Centros Tecnológicos do Estado de Goiás (Itegos), e no programa Goiás Sem Fronteiras, e reforçou que o recurso aplicado no programa, R$ 1,1 bilhão, já está assegurado e foi pensado com os pés no chão.

“Estamos, com criatividade, trabalhando programas de inovação, competitividade; melhorando a saúde, a educação. As coisas vão andando, com parcimônia, respeitando o dinheiro público, e trabalhando incansavelmente para funcionar. Não queremos ter nada só para Goiás. Vamos fazendo o nosso trabalho e o importante é que o Brasil avance, e avance principalmente por conta dos investimentos em inovação”, declarou o governador.

O Conselho

Solenidade no Palácio das Esmeraldas | Foto: Leo Iran

Solenidade no Palácio das Esmeraldas | Foto: Leo Iran

Presidente do Conselho Superior de Inovação, o vice-governador José Eliton destacou que a equipe tem a missão de garantir a execução e o aprimoramento das ações do Inova Goiás. Coordenador da Agência USP de Inovação, Vanderlei Salvador Bagnato falou em nome dos conselheiros empossados. Para ele, Goiás está dando o exemplo para o mundo de que é possível buscar excelência em inovação e incentivar o empreendedorismo.

São membros do Conselho também: Orlando Afonso do Amaral, reitor da UFG; Wolmir Amado; reitor da PUC-Goiás; Haroldo Reimer; reitor da UEG; Cristovam Buarque, senador e ex-ministro da Educação; Cristiano Roriz Câmara, do Grupo Jaime Câmara; Jorge Gerdau, presidente do Movimento Brasil Competitivo (MBC); Maria Zaíra Turchi, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg); Milton Campanário, professor da USP; e Thiago Peixoto, secretário de Gestão e Planejamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.