Marconi autoriza R$ 3 milhões para construção do prédio de Medicina da UFG, em Catalão

Após resolução do MEC para criação do curso, governador garantiu que a emenda do deputado estadual Gustavo Sebba ao orçamento do estado será viabilizada

Governador Marconi Perillo e Orlando Afonso Valle do Amaral, reitor da UFG | Foto: Wagnas Cabral

O governador Marconi Perillo deu anuência a uma emenda do deputado estadual Gustavo Sebba (PSDB), ao orçamento do Estado, destinando R$ 3 milhões para a construção do prédio do curso de medicina da Universidade Federal de Catalão.  A concordância se deu logo após o Ministério da Educação (MEC) publicar, nem agosto, resolução para a criação do curso na cidade. Os recursos serão liberados pela Secretaria de Desenvolvimento (SED).

O deputado Gustavo Sebba explicou que o governador já havia acenado com o respaldo a essa emenda, e aguardava apenas a liberação do MEC para a formalização do curso.

Duas novas Federais

Em novembro de 2015, Marconi anunciou, após reunião com a então presidente Dilma Rousseff, que ela havia autorizado a criação de duas novas universidades federais em Goiás, em Jataí e Catalão. À época, Marconi ressaltou tratar-se um momento extremamente feliz, porque Goiás conquistaria, de uma só vez, duas universidades federais, fruto de um trabalho desenvolvido em conjunto com as prefeituras de Jataí e Catalão, e também com a equipe da UFG.

Naquela época, um mês antes, o governador doou um terreno de quase 400 hectares para a Universidade Federal abrigar o campus de Jataí. Ele e o reitor da UFG, Orlando Amaral, afirmaram no dia do anúncio que as universidades seriam denominadas Universidade Federal do Sudoeste Goiano, em Jataí, e Universidade Federal do Sudeste Goiano, em Catalão. “Esse anúncio é muito importante considerando que, ao longo de 60 anos, Goiás conviveu com uma única Universidade Federal. Aliás, uma extraordinária Universidade Federal, muito bem dirigida, que forma excelentes profissionais todos os anos, e que foi a responsável pela consolidação de dois dos mais importantes câmpus do país, que são os de Jataí e Catalão”, observou, à época.

Em maio de 2016, a presidente Dilma confirmou para Marconi a criação dos câmpus. Em junho daquele ano, ele esteve com o ministro da Educação, Mendonça Filho, já no governo Michel Temer, com quem discutiu a implantação das universidades, já aprovadas pelo governo federal.

Investimentos

Desde que assumiu o Governo de Goiás, em 1999, Marconi liderou um trabalho de apoio à manutenção dos câmpus de Jataí e Catalão, e também da própria UFG, com apoio e investimentos de cerca de R$ 80 milhões em infraestrutura, pagamento de professores, construção do Centro de Ciências Agrárias, dentre outros. O campus de Jataí possui, hoje, 25 cursos de graduação e seis de pós graduação. Tem 339 docentes e 3.200 alunos. A regional já conta, também, com curso de medicina.

O campus de Catalão, por sua vez, contabiliza 20 cursos de graduação e, quando for criada a Universidade Federal do Sudeste Goiano, também será criado o curso de medicina.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.