Marconi afirma que oposição faz uso de “tragédias familiares” para buscar voto

Em ações de campanha em Planaltina e Cidade Ocidental, o tucano ressaltou os serviços das polícias goianas e rechaçou discursos oposicionistas

Marconi Perillo tem creditado parte da responsabilidade pela instabilidade da segurança pública à falta de investimento por parte da União | Foto: Humberto Silva

Marconi Perillo tem creditado parte da responsabilidade pela instabilidade da segurança pública à falta de investimento por parte da União | Foto: Humberto Silva

Em campanha pela reeleição ao governo de Goiás no entorno do Distrito Federal no último domingo (3/8), o governador Marconi Perillo (PSDB) criticou os adversários por usarem o momento da segurança pública no Estado como forma de atacar sua gestão. Para o tucano, o ataque oposicionista é “irresponsável, eleitoreiro e leviano”, pois faz uso de “tragédias familiares com claro fim de tentar buscar voto junto aos eleitores.”

As declarações de Marconi se deram em uma reunião política em Planaltina de Goiás, onde também participou da inauguração do comitê político do candidato a deputado federal pelo Pros, Eurípedes Júnior, e durante o 18º Canta Jardim, evento católico em Cidade Ocidental. No último dia 2, em Anápolis, o governador já havia dito que a oposição torce por mais homicídios para ter com o que atacá-lo.

O governador disse repudiar o posicionamento de seus adversários, que segundo ele acaba por expor o trabalho das polícias Civil e Militar como ineficiente e incompetente. “O governo do Estado, ao contrário, defende seus policiais, pois são profissionais que agem com determinação, coragem e muita seriedade. Trabalham sem estardalhaço resolvendo milhares de casos que demandam investigação aprofundada e séria”, defendeu.

Afirmando que um tema como segurança pública não pode ser politizado de forma leviana, o tucano ressaltou que a Polícia Militar goiana “é a que mais prende no país” e que a Polícia Civil de Goiás possui “um alto nível de elucidação de crimes”.

Marconi Perillo tem creditado parte da responsabilidade pela instabilidade da segurança pública à falta de investimento por parte da União, sendo esta uma de suas bandeiras. Na semana passada, o tema resultou em debate entre a coligação Garantia de um futuro melhor para Goiás e o governadorável pelo PT, Antônio Gomide, que rebateu números apresentados pelo governador em entrevista a uma rádio local sobre o baixo investimento do governo federal, a cargo do PT. “Não se combate um problema nacional, como a violência, de forma irresponsável”, voltou a dizer o tucano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.