Márcia Tiburi diz que ameaças de morte a fizeram deixar Brasil

Escritora, filósofa e ativista diz não ter planos de voltar: “Minha vida virou um inferno”

A escritora, filósofa e ativista Márcia Tiburi, que foi candidata a governadora do Rio de Janeiro pelo PT, deixou o País em dezembro do ano passado. Em entrevista publicada nesta segunda-feira (11/3) no site do portal UOL, Márcia alegou que se mudou o Brasil após ter sofrido ameaças de morte.

“Minha vida virou um inferno. Eu não podia ir a uma padaria, recebia ameaças de morte, não dava para viver assim”, diz a escritora. Márcia está em Pittsburgh, nos Estados Unidos, onde faz residência literária a convite de uma universidade. Assim que terminar, deve seguir para Paris, com o marido, sem previsão de volta.

“Eu amo o meu país, nunca pensei em sair do Brasil na minha vida, é muito triste e difícil ter que sair do meu país por não me sentir segura e não poder fazer mais o meu trabalho.”

Autora de mais de vinte livros de filosofia e ficção, Márcia Tiburi está lançando “Delírio de Poder”, livro sobre os bastidores de sua campanha para governadora pelo PT, no qual também analisa a conjuntura brasileira e episódios que passou durante a campanha, como ser alvo de Fake News.

“São crônicas e também reflexões, e, claro, uma chance de ver toda essa loucura que vivi sobre o ponto de vista teórico, da filosofia”, conta.

No final de janeiro deste ano, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) abandonou o mandato para o qual foi reeleito e deixou o Brasil após sofrer intensas ameaças de morte, incluindo seus familiares.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Vila Seg

Ué????? Vai pro malvadão imperialista , os EUA?/ Pensei que ia para um dos paraisos: Venezuela, Cuba ou Coreia do Norte.