Marcelo Tas anuncia saída do CQC. Ator global pode ser o substituto

Humorista Dani Calabresa também deve deixar o programa no próximo ano

Foto: Renato Stockler

Foto: Renato Stockler

Há sete anos à frente do programa “Custe o Que Custar” (CQC), o jornalista Marcelo Tas anunciou na madrugada desta terça-feira (4/11), em seu blog, que deixará a bancada do programa. “Desde o final do ano passado, estou amadurecendo uma decisão que divido agora com vocês: vou deixar o CQC no final do ano”, contou o apresentador na publicação.

Ele disse ainda que a decisão de deixar o programa se deu após conversa com a direção da Band na última segunda-feira (3), logo após a transmissão do CQC. “Foi um árduo e longo processo para chegar até as profundezas do óbvio: há hora para tudo, inclusive para iniciar e encerrar uma jornada”, escreveu o jornalista.

Além de Tas, Dani Calabresa também deve deixar o programa e, ao que tudo indica, assinar contrato com a TV Globo, tornando-se colega de emissora do marido, o humorista Marcelo Adnet.

A reformulação no semanário, que tem sofrido com ascendentes quedas de audiência, já vem sendo orquestrada pela Bandeirantes há um bom tempo.  De acordo com a coluna “Zapping”, publicada no jornal “Agora”, o ator global Dan Stulbach é um dos nomes mais cotados para substituir Tas na atração.

Confira a íntegra da carta publicada por Marcelo Tas em seu blog:

Esta semana, completo sete anos no CQC. Cheguei à Band em Novembro de 2007 para ajudar a preparar a estreia do programa no Brasil para Março de 2008. Escrevo na madrugada de terça-feira. Acabo de chegar em casa, depois da transmissão ao vivo do programa. Hoje foi um dia e uma noite muito especiais. Tive uma conversa franca e tranquila com meus colegas e com a direção da Band. Desde o final do ano passado, estou amadurecendo uma decisão que divido agora com vocês: vou deixar o CQC no final do ano.

Foi um árduo e longo processo para chegar até as profundezas do óbvio: há hora para tudo, inclusive para iniciar e encerrar uma jornada. Estou com o coração quente e a alma leve. Aquecido pela emoção porque o CQC significa muito para mim, não foi uma decisão fácil. De alma leve pelo sentimento de dever cumprido. Tenho a consciência de ter oferecido alguma contribuição para o projeto que revelou talentos e virou referência para o humor e o telejornalismo brasileiros.

Me sinto sortudo demais por conviver com gente tão talentosa com quem aprendi a reinventar a minha própria trajetória na TV. Quero abraçar e reconhecer a Band, que teve a ousadia de botar essa bagaça fumegante no ar e depois acolher minha decisão e propor novos horizontes.

Envio minha imensa gratidão a você, telespectador e telespectadora da nova era da Comunicação, como a Carolina, da montagem acima, que me alimentam todos os dias com carinhos e puxões de orelha mega sinceros. A jornada ainda não acabou. Até o último programa do ano, estarei no CQC com todo o meu coração, alegria e penteado.

Ao infinito e além, turminha!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.