“Mão boba” de jogador chileno causa polêmica e será investigada pela Conmebol

Uruguaio Edinson Cavani foi expulso após responder a provocação do defensor Gonzalo Jara com um leve tapa

A expulsão do jogador uruguaio Edinson Cavani, na última quarta-feira (25/6), durante partida contra o Chile, pelas quartas de final da Copa América, tem sido alvo de bastante polêmica e vai ser investigada pelo Comitê Disciplinar da Conmebol.

Cavani levou um cartão vemelho do árbitro brasileiro Sandro Meira, após acertar um leve tapa no rosto do defensor Gonzalo Jara no segundo tempo do jogo. O que tem gerado toda a polêmica, no entanto, é o que motivou a agressão.

Durante a partida no Estádio Nacional de Santiago, os dois adversários começaram a discutir, até que Jara usou uma “mão boba” entre as nádegas do uruguaio, que revidou com um tapa.

De frente para os jogadores, o árbitro presenciou a agressão e deu o segundo cartão amarelo a Cavani, que foi expulso do jogo. O Chile venceu por 1 a 0 e avançou para as semifinais.

Para averiguar o ocorrido e o gesto inusitado de Jara, que passou despercebido pela arbitragem, a Conmebol anunciou nesta quinta-feira (25) que abrirá uma investigação.

De acordo com o site ESPN, ainda não se sabe em qual artigo do regulamento Gonzalo Jara será enquadrado, mas uma punição a essa altura deve tirá-lo do restante da competição.

Nas redes sociais, a “mão boba” do defensor chileno foi alvo de piadas e virou meme.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.