Manga de Vento encerra programação com o Grupo Cena 11 (SC)

Companhia de Florianópolis apresenta nesta terça-feira (23), no Teatro Goiânia, o espetáculo Protocolo Elefante, contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2014

Foto: Cristiano Prim

Fechando a programação da terceira edição da Manga de Vento – Mostra de Dança Expandida, o Grupo Cena 11 Cia de Dança (SC) apresenta nesta terça-feira (23), às 20 horas, no Teatro Goiânia, o espetáculo Protocolo Elefante. A montagem investiga a ação de afastamento e isolamento do elefante na iminência de sua morte; uma metáfora de separação e exílio. Concebido pelo coreógrafo Alejandro Ahmed e intérpretes-criadores da companhia, este trabalho tensiona limites entre o esquecimento e novos futuros.

Foto: Cristiano Crispim

Para o Cena 11, Protocolo Elefante é “um ritual de descontinuidade e vestígio, é entender identidade como entropia”. O grupo também percebe este trabalho de dança contemporânea como um questionamento sobre “o modo como fatores contidos no ambiente ao qual pertencemos (pessoas, comportamentos, línguas, afetos, objetos e dispositivos relacionais de convívio) são afetados quando migramos a sós para um contexto diverso e distante destas familiaridades e simetrias do pertencer”.

A pesquisa da peça coreográfica foi iniciada em 2014 e, neste mesmo ano, Protocolo Elefante foi contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2014. O projeto tem apoio do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, FUNCULTURAL e Edital Elisabete Anderele/2014.

Criada há 22 anos e residente em Florianópolis, o Cena 11 é um dos grupos que bem simbolizam a luta pela existência e manutenção de grupos de dança contemporânea, no Brasil. Sob a direção de Alejandro Ahmed, a companhia desenvolve e compartilha ferramentas técnicas fundamentadas nas relações entre corpo, ambiente, sujeito e objeto como variáveis de um mesmo sistema vivo que existe enquanto dança. Seus projetos de pesquisa e formação confluem teoria e prática no entendimento de dança e atravessam as definições de corpo tratando tecnologia como extensão e expansão do corpo propriamente dito.

Foto: Cristiano Crispim

Iniciado em maio de 2018, o projeto Manga de Vento – Mostra de Dança Expandida tem curadoria de Kleber Damaso trouxe a Goiânia artistas de trajetória relevante como Wagner Schwartz (SP/FRA), Carmen Werner (ESP), Denise Stutz (RJ), Dudude Hermmann e Marco Paulo Rolla (MG), Daniel Abreu (ESP), Hugo Rodas (DF/URU) entre outros que performaram para um público de aproximadamente 1.500 pessoas.

Serviço:
Protocolo Elefante | Grupo Cena 11 (SC)
Data: Terça-feira (23)
Horário: 20h
(Classificação indicativa: 16 anos)
Local: Teatro Goiânia – Avenida Anhanguera, esquina com Avenida Tocantins, Centro
Entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.