O ministro da Saúde falou em reunião com deputados que a solicitação não foi aceita. Wanderson Oliveira havia feito o pedido pela manhã

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Após mais um dia de dúvidas sobre a configuração do Ministério da Saúde (MS), que ganhou destaque pelo pedido de demissão do secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, o ministro Luiz Henrique Mandetta informou no meio da tarde que rejeitou o pedido de demissão do secretário, tido como braço direito de Ministério.

Na reunião com deputados da comissão externa, Mandetta confirmou que deve sair do cargo, mas disse não saber quando ou quem será seu sucessor. Na sequencia informou que o pedido de demissão de Wanderson foi rejeitado por ele e pelo secretário-executivo João Gabbardo.

Segundo aponta a Folha, parlamentares que participavam da reunião entenderam o movimento como uma afronta à vontade de Jair Bolsonaro (sem partido). Oliveira é um dos principais nomes do Ministério da Saúde à frente das ações de controle do coronavírus, o que inclui as recomendações de isolamento social rejeitadas pelo presidente.