“Mal chegou e quis sentar na janela”, diz Zé Carapô sobre Talitta Di Martino

Deputado é recém filiado ao PROS e afirmou que seu nome chegou a ser cogitado para a direção da legenda

Nielton Soares dos Santos
Ysabella Portela

O deputado estadual Zé Carapô (PROS), que está em seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), se filiou ao Partido Republicano da Ordem Social (PROS) no último dia da janela partidária, em 2 de abril. Anteriormente o deputado fazia parte do Democracia Cristã (DC). A atual sigla passou a ser comandada pela jornalista e cantora católica, Talitta Di Martino, esposa de Tayrone Di Martino (Brasil 35), ex-vereador, que ficou conhecido nacionalmente por envolvimento no caso do Padre Robson de Oliveira.

Ao Jornal Opção, Carapô afirma que a indicação de Tallita para a presidência goiana do PROS “não se sustenta”. Ele diz não acreditar que o nome se consolide. “Ninguém conhece e nem confia nela, além de não ter contribuído para a formação de chapa [para as eleições de 2022]. Mal chegou e quis sentar na janela”, por fim, o deputado destaca que a jornalista “veio com muita sede ao pote”.

Carapô chegou a ter seu nome indicado para a presidência do partido. Ele possui base política no sudoeste e oeste goiano e iniciou sua vida pública em 2015, quando atuou ativamente a favor do impeachment de Dilma Rousseff (PT). O deputado se define como “conservador nos costumes e liberal na economia”.