Mais de 60 municípios já aderiram ao decreto estadual de escalonamento

Caiado anuncia parceria com a Fiocruz para implantar o rastreamento de pacientes contaminados em Goiás

O governador Ronaldo Caiado (DEM) falou nesta quinta-feira, 2, ao Jornal Opção que cerca de 60 municípios já aderiram ao decreto estadual de quarentena intercalada. “Estou recebendo a informação das adesões, já são mais de 60 cidades e eu espero que esse sentimento progrida de forma que possamos chegar aos 246 municípios goianos”, afirma.

Segundo o gestor, esse número está dentro do esperado já que a videoconferência foi realizada na segunda-feira, 29, e o decreto entrou em vigor na terça-feira, 30. “Entre o decreto e hoje são apenas dois dias e estamos recebendo um número significativo de prefeitos que estão aderindo a esse protocolo que tem sido elogiado no Brasil todo”, avalia o governador.

De acordo com Caiado, Goiás foi o primeiro estado a fazer a quarentena e agora sai na frente ao fazer o rodízio 14×14. “Com isso esperamos desafogar a rede de saúde e dar atendimento de qualidade a toda população”, defende o governador.

Fiocruz

Ronaldo Caiado anunciou ainda que Goiás fará parceria com a Fiocruz para implantar o rastreamento do paciente contaminado. Vale lembrar que essa estratégia também foi apontada pelo estudo da Universidade Federal de Goiás (UFG) como fundamental para a contenção da pandemia. O gestor pondera que o rastreamento, no entanto, precisa de adesão das prefeituras.

“A Fiocruz é um órgão de reconhecimento internacional e está à frente da vacina com a universidade de Oxford. E em um gesto de amizade e reconhecimento do trabalho que estamos fazendo, a presidente da Fiocruz acaba de me informar que vai criar um grupo de trabalho específico para dar suporte ao enfrentamento da pandemia em Goiás”, detalha o governador.

Aquisição de testes

Ao ser questionado sobre a operação que mira municípios em todo o país — incluindo cidades goianas — que realizaram a compra de testes sem eficácia comprovada, o governador enfatizou que o Estado não está envolvido na investigação.

“Goiás não adquiriu esses testes, eu tive esse cuidado. No momento que me ofereceram os testes mandei para o Lacen e eles informaram que eram de baixa qualidade. Então não adquirimos, graças à competência do nosso Lacen que fez a análise e apontou que as amostras apresentaram cerca de 30% de falso negativo”, assegura Caiado.

Codego

Ainda nesta manhã, Ronaldo Caiado anunciou que o ex-presidente do Ipasgo Silvio Fernandes irá para a Codego. Para o governador, é preciso restabelecer o estatuto original que sofreu alteração na gestão anterior. “Precisa voltar ao original que contempla apenas o setor industrial e agroindustrial”, defende.

“De acordo com o estatuto da Codego não existia nenhuma irregularidade. Mas quem provocou a mudança no estatuto? O cunhado do ex-governador, o ex-presidente Vaz, o outro que chama Furtado e uma quarta pessoa que não lembro o nome. Foram esses que alteraram o estatuto no dia 26 de dezembro de 2017 incluíram a possibilidade de construir shopping center no Daia de Anápolis”, encerra Caiado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.