Mais de 130 representantes internacionais participam da posse de Dilma

Presidentes do Uruguai, Chile, Venezuela, Paraguai, Costa Rica, Gana e Bolívia confirmaram presença. Vices da Argentina, Estados Unidos e China também devem vir 

O vice-presidente dos EUA, Joe Biden; a presidente do Chile, Michelle Bachelet e o presidente do Uruguai, Pepe Mujica (Fotos: divulgação / reprodução ABr)

O vice-presidente dos EUA, Joe Biden; a presidente do Chile, Michelle Bachelet e o presidente do Uruguai, Pepe Mujica (Fotos: divulgação / reprodução ABr)

Representantes de pelo menos 136 Estados e 14 organizações internacionais prestigiarão nesta quinta (1º) a posse da presidente Dilma Rousseff (PT).

Além de ministros, enviados especiais, embaixadores de vários países, pelo menos 12 Chefes de Estado ou de Governo estarão em Brasília representando seus países e outras 14 nações estão com seus vice-chefes.

Os Chefes de Estado ou de Governo confirmados são os presidentes do Uruguai, José Mujica; do Chile, Michelle Bachelet; da Venezuela, Nicolás Maduro; do Paraguai, Horacio Cartes; da Guiné-Bissau, José Mario Vaz; da Costa Rica, Luis Guilkermo Rivera; de Gana, John Dramani Mahana; da Bolívia, Evo Morales; da Guiné Equatorial, Vicente Tomi; os primeiro-ministro da Suécia, Stefan Löfven, e de Curaçao, Ivar Asjes e o Chefe de Governo do Marrocos, Abdelilah Benkirane. Além de Mujica, o presidente eleito do Uruguai, Tabaré Vasquez, também representará a República Oriental do Uruguai na cerimônia.

Entre os vice-chefes de Estado e de Governo estarão os vice-presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden; da China, Li Yuanchao; do Conselho da Assembleia Federal da Rússia, Alexander Torshin; da Argentina, Amado Boudou; dos Conselhos de Estado e de Ministros de Cuba, José Ramon Ventura; de Angola, Manuel Domingos Vicente; da Colômbia, Germán Vargas Lheras e o vice-primeiro ministro de Portugal, Paulo Portas.

Além dos países representados, importantes organizações internacionais também enviaram representantes. Entre os mais destacados estão os diretores-gerais da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo; a da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Irina Bokova, primeira mulher eleita para o posto; e o da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.