Maioria dos deputados goianos tucanos apoia João Dória nas prévias internas do PSDB

Três dos cinco parlamentares apoiam a candidatura do governador de São Paulo. Eleições acontecem neste domingo, dia 21

Na Assembleia Legislativa de Estado de Goiás (Alego), a maioria dos deputados tucanos está fechada com o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), nas prévias do partido para definir o nome que vai concorrer às eleições para a presidência da República, em 2022. As eleições acontecerão neste domingo, 21. Três dos cinco deputados tucanos já decidiram apoiar o governador de São Paulo.

Procurados pelo Opção, os deputados Chiquinho Oliveira, Talles Barreto e Lêda Borges afirmaram que devem apoiar a candidatura de Dória. Nenhum dos parlamentares procurados manifestou apoio à candidatura do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, ou do ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

Dentro do tucanato, os parlamentares decidiram seguir o presidente interino do partido, o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), que anunciou apoio à candidatura de João Dória, e não o presidente da sigla, José Eliton (PSDB), que está licenciado e divulgou uma carta em apoio à candidatura de Eduardo Leite, por representar o “ponto de equilíbrio”.

De acordo com a deputada estadual Lêda Borges, que seguiu o deputado federal Célio Silveira e declarou apoio a candidatura de Dória, ele é um dos responsáveis pela retomada econômica e do país, vacinando a população. “A atuação de Dória como governador nos faz encaminhar nosso voto para João Doria”, disse a deputada.

Talles Barreto, por sua vez, destacou a trajetória de ambos. Ele, porém, acredita que “seja o momento de Dória”. “Ele vem de um excelente trabalho na gestão de São Paulo, se destacou na atuação durante a pandemia, tanto em relação a vacina quanto na continuidade do trabalho. Tocou mais de oito mil obras e ainda conseguiu manter o crescimento e geração de empregos em meio a uma crise sanitária. Acredito que seja um bom nome para reerguer o Brasil”, pontuou o tucano.

Eduardo Leite

Na primeira semana de outubro, o PSDB goiano rachou em relação às prévias. O grupo do ex-governador José Eliton divulgou uma carta aberta de apoio ao governador Eduardo Leite. Essa posição, porém, não obteve consenso entre os demais partidários. O diretório estadual foi contra e o ex-governador Marconi Perillo, principal liderança tucana no Estado, também não acompanhou a decisão de Eliton. Desde então, a posição favorável a Doria só cresce em Goiás.

A presidente do Diretório Metropolitano do PSDB, vereadora Aava Santiago, até o momento é a principal liderança a declarar a pré-candidatura de Eduardo Leit. Porém, é um apoio crítico ao governador gaúcho que, segundo ela, dentro do PSDB, é quem melhor representa um programa contra a candidatura do atual presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

“A única forma de o PSDB voltar a ser grande é tendo lado, tendo posição e resistindo ao obscurantismo e ao desmonte de direitos” comentou a tucana. Aava destacou a importância da pluralidade e da cultura do PSDB no Estado, onde o partido tem várias lideranças e uma autonomia.

Sem posicionamento

O deputado Gustavo Sebba (PSDB) não quis se posicionar sobre as prévias por motivos pessoais. O deputado Hélio de Sousa não foi encontrado até o fechamento desta publicação, porém o espaço continua aberto para o parlamentar se posicionar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.