Maioria do STF vota pelo envio à Câmara de segunda denúncia contra Temer

Presidente foi denunciado pelos crimes de obstrução à Justiça e organização criminosa

A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) votou nesta quarta-feira (20/9) para que o tribunal envie o processo contra o peemedebista à Câmara dos Deputados.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou Temer ao STF pelos crimes de obstrução à Justiça e organização criminosa.

A denúncia tem como base as delações premiadas de executivos da JBS e do corretor de valores Lúcio Funaro.

De acordo com o procurador, os políticos denunciados arrecadaram mais de R$ 587 milhões em propina.

O julgamento ainda não foi concluído e, em tese, os ministros podem modificar os votos.

Tramitação

O julgamento foi motivado por um pedido feito pela defesa de Temer. Inicialmente, o advogado Antônio Claudio Mariz, representante do presidente, pretendia suspender uma eventual denúncia em função da abertura do processo de revisão da delação do empresário Joesley Batista, dono da JBS.

Para o advogado de Temer, as acusações referem-se a um período em que o presidente não estava no cargo. De acordo com a Constituição, o presidente da República não pode ser alvo de investigação sobre fatos que aconteceram antes de assumir a chefia do governo. (Com Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.