A crise no mercado de criptoativos, fez uma nova vítima nesta quarta-feira, 21, a global Core Scientific gigante de mineração de ativos pediu falência, a empresa passava por problemas há um tempo e já havia sinalizado a possibilidade de falência.

Segundo a empresa, a queda de 64% na cotação do bitcoin, e a alta das tarifas de energia elétrica, o que encarece o setor mineração de ativos, fez com que a instituição chega-se a dívidas que contabilizam US$ 10 bilhões, o que da aproximadamente mais de R$ 50 bilhões de reais.

Um exemplo, para encontrar ouro, garimpeiros e mineradoras escavam terrenos e rios em busca do material. A mineração de criptomoedas é semelhante.

Para conseguir Bitcoin, grupos de pessoas e empresas mergulham na rede da moeda digital à procura de algumas unidades. Nesse sentido, a mineração é responsável por colocar mais criptomoedas  em circulação, assim como faz o banco central ao “imprimir” dinheiro. A diferença é que, no caso de moedas digitais como Bitcoin, não é algo palpável, tudo é algoritmos.