Maia destacou que não há nenhuma critica ao relatório do ministro Gilmar Mendes e reforçou que nunca teve a pretensão de buscar reeleição. “Sempre disse que meu projeto era construir uma candidatura, um sucessor”

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia | Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou na manhã desta segunda-feira, 7, que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que impede sua reeleição, precisa ser respeitada.

De acordo com o presidente, nunca houve a intenção de disputar a cadeira novamente em 2021. “Sempre disse que meu projeto era construir uma candidatura, um sucessor, já que eu estava na Câmara há muitos anos”, declarou.

Em seguida, Maia destacou que não há nenhuma critica ao relatório do ministro Gilmar Mendes sobre o assunto. “O que disse era que meu caso divergia do caso do presidente Davi e que, na democracia, a alternância de poder era muito importante”, pontuou.

Conforme mostrado pela reportagem da UOL, Maia articula a formação de um novo grupo capaz de derrubar o principal adversário na disputa pela cadeira, Arthur Lira (PP-AL). Lira é o nome favorito do presidente Jair Bolsonaro.

Enquanto isso, Maia aguarda consenso entre os membros do bloco. Os possíveis nomes para a disputa são: Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Baleia Rossi (MDB-SP), Elmar Nascimento (DEM-BA) e Luciano Bivar (PSL-PE).