Flávio Canedo deixou o comando da sigla depois de 10 anos à frente do PL em contexto de divergência com a Executiva Nacional

A deputada federal Magda Mofatto (PL), esposa de Flávio Canedo, ex-presidente do Partido Liberal em Goiás, é a nova presidente da sigla no Estado. A repentina presidência se dá pela desistência de Flávio em estar à frente do partido depois de 10 anos como presidente. Magda, que é madrinha política de Gustavo Mendanha (Patriota), terá agora mais um desafio na vida política: apoiar de forma redobrada o candidato de Jair Bolsonaro ao Governo de Goiás, Vítor Hugo (PL), mesmo não concordando com a orientação.

Canedo, em uma entrevista ao Jornal Opção em março deste ano, disse que não sairia da presidência do partido, algo que já era ventilado pelos bastidores. Ele chegou a afirmar “continua como está, para a tristeza de alguns”. Naquela época, ao ser questionado se a chegada de Vítor Hugo representaria um racha na sigla, Flávio descartou a ideia. Acontece que, segundo o pré-candidato ao Senado por Goiás, Wilder Morais, a saída de Flávio se deu por exigência da presidência nacional, comandada por Valdemar Costa Neto, com o intuito de apaziguar os ânimos goianos com o apoio dividido entre Vítor Hugo e Gustavo Mendanha.

Se o objetivo da saída de Flávio era “dar paz” ao PL em Goiás, a entrada de Magda parece não melhorar a situação.