Mãe e padrasto são presos suspeitos de torturar criança de 4 anos em Goiás

Menina tinha várias marcas antigas e recentes no corpo. Laudo também apontou tortura psicológica

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um casal foi preso em Niquelândia na última quarta-feira (18/4), acusado de torturar uma criança de 4 anos. A mãe e o padrasto da criança foram denunciados pelo Conselho Tutelar do município, que acompanhava o caso e a tortura foi constatada por laudos do Instituto Médico Legal.

Segundo a polícia, ficou constatado que a menina vinha sendo torturada há bastante tempo e apresentava lesões por todo o corpo, entre antigas e recentes, praticadas de variadas formas e meios, como castigos físicos,  ficar horas de joelho, surras com fios e varas, dentre outros, além de tortura psicológica.

Durante as diligências, primeiramente os policiais civis realizaram a prisão do padrasto da criança, Lucas da Silva, que tentou usar nome falso para fugir da abordagem, e de Célia Pereira da Silva, mãe da criança, que foi até a delegacia em busca do companheiro e acabou recebendo voz de prisão.

Durante a ação policial, ficou constatado que o padrasto já era alvo de mandado de prisão preventiva expedido pela comarca de Niquelândia por descumprimento de regras do regime semiaberto. Ele cumpre pena pelo crime de furto qualificado.

O inquérito policial para apuração dos fatos contará com a juntada de outras provas, inclusive um relatório psicológico da criança, devendo ser finalizado e remetido ao poder Judiciário em até dez dias.

Deixe um comentário