Mãe de alunas de uma escola particular de Goiânia pratica injúria racial contra uma funcionária e é condenada

No episódio que aconteceu no ano de 2018, a mulher chamou uma funcionária da instituição de “moreninha imprestável”. Vítima precisou ser desligada da escola e fazer tratamento com um psiquiatra depois do ocorrido


A mãe de duas alunas de um colégio particular de Goiânia foi condenada a pagar uma indenização no valor de R$ 5 mil a uma ex-funcionária da instituição em que suas filhas estudam, depois de ter se exaltado e chamado a vítima de “moreninha imprestável”.

O crime de injúria racial foi cometido no início do ano de 2018 e foi testemunhado por pais, alunos e outros funcionários da escola. 

O juiz Leonys Lopes Campos também condenou a mulher a pagar danos materiais, referentes aos gastos que a vítima teve com tratamento psiquiátrico devido ao episódio de preconceito que sofreu. A mãe das alunas humilhou a ex-funcionária da escola depois de exigir explicações referentes à cobrança de juros nas mensalidades.

Mesmo depois de a vítima ter lhe explicado que a cobrança se devia ao atraso no pagamento, a mãe das alunas a chamou de “moreninha imprestável”, dizendo ainda que a vítima não sabia resolver nada. 

O episódio fez com que a ex-funcionária passasse a ser ridicularizada por alunos da instituição onde trabalhava, o que fez com que ela deixasse o local. O ocorrido ainda fez com que a mulher precisasse buscar atendimento psiquiátrico, o que lhe gerou vários gastos. A mãe da aluna não comprovou o contrário do que foi levantado. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.