Madrasta confessa ter agredido menino de 7 anos que morreu

Pai e a madrasta foram presos no dia 14 deste mês; em depoimento, André Luiz disse que não estava em casa no momento das agressões

A madrasta de Davi Luiz Rodrigues Rosa, de 7 anos, confessou à polícia ter agredido, com chutes na barriga, o enteado, no município de Goianésia. A criança foi a óbito após uma infecção causada. Após exames, foi determinado que a causa de sua morte foi uma laceração no intestino. Tanto o pai da criança, André Luiz Santos Rosa, e a quanto a madrasta, Vanária Rodrigues da Silva, estão presos.

Além da laceração no intestino, o laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou a presença de lesões recentes no corpo, especialmente ao longo dos braços e pernas. Além disso, uma radiografia apontou a existência de uma fratura no fêmur esquerdo.

A delegada responsável pelo caso contou ter conversado com o legista. Segundo o profissional, as lesões causadas no intestino e no fêmur teriam causado uma ‘dor absurda’ em Davi. Testemunhas, inclusive, contaram que a criança havia sido agredida ainda na segunda-feira, 14. Já no dia seguinte, teria passado o dia na cama e só na quarta-feira, 16, levado à unidade de saúde.

O pai e a madrasta foram presos também no dia 14 deste mês. Davi foi enterrado na tarde de quinta-feira (17) em Silvanópolis (TO), cidade onde mora a mãe do menino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.